Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Como agir em caso de cãibra, torção e outras contusões típicas do futebol?

Na maioria das contusões, a primeira coisa a fazer é deixar a pessoa numa posição confortável, para não forçar o membro atingido, e aplicar gelo por dez a 15 minutos. O gelo é útil em diversas contusões porque alivia a dor, evita que a região machucada inflame, diminui o inchaço no local e ainda acelera […]

Por Giba Stam
Atualizado em 22 fev 2024, 11h08 - Publicado em 18 abr 2011, 18h51

Na maioria das contusões, a primeira coisa a fazer é deixar a pessoa numa posição confortável, para não forçar o membro atingido, e aplicar gelo por dez a 15 minutos. O gelo é útil em diversas contusões porque alivia a dor, evita que a região machucada inflame, diminui o inchaço no local e ainda acelera a recuperação. A água gelada e o spray gelado – usado por médicos e massagistas no atendimento aos jogadores profissionais – também têm o mesmo efeito. Depois dos primeiros socorros, o negócio é procurar um médico para ele avaliar o problema, principalmente no caso de torções e lesões musculares. Mas essas são medidas pós-estrago. O melhor mesmo é evitar que as contusões se tornem freqüentes e aí a dica mais importante é manter um bom preparo físico. “Além do futebol, o ideal é praticar alguma atividade que exercite a musculatura usada no jogo, como o cooper, no mínimo duas vezes por semana”, diz o fisiologista Cláudio Pavanelli, que trabalha no Santos Futebol Clube.

Fazer natação, por exemplo, pode ser bom para aumentar o fôlego, mas não prepara seus músculos para o bate-bola. Outro cuidado indispensável é um aquecimento progressivo antes do jogo e uma boa sessão de alongamentos antes e depois da partida. Ainda é fundamental dosar o ritmo na pelada. Afinal, os jogadores profissionais treinam todos os dias para ter o corpo preparado para correr 90 minutos. Em uma partida decisiva, um craque contundido acaba atuando no sacrifício. Já no jogo amador isso não vale a pena, pois forçar a contusão pode piorar muito a situação. Por último, para o corpo render mais e quebrar menos também é importante estar sempre com o “combustível” em dia. Ou seja, manter-se bem hidratado e fazer refeições leves e balanceadas, que forneçam vitaminas e sais minerais indispensáveis para todos os esportistas. Sejam eles peladeiros ou não.

Mergulhe nessa

Na livraria:

Primeiros Socorros no Esporte, Melinda J. Fegel, Manole, 2002

Continua após a publicidade
Entrando numa fria
Gelo é a melhor opção de primeiros socorros na maioria das situações

Lesão Muscular – Dor congelada

O problema: são três tipos de lesão muscular: o estiramento (ou distensão) é a mais grave, pois as fibras musculares se rompem. A fisgada é a mais leve e a contratura é intermediária

O que fazer: aplicar gelo e diminuir ao máximo a movimentação do músculo lesionado. Se necessário, podem ser usadas muletas ou outro apoio para a pessoa andar

Continua após a publicidade

Torção – Solução na faixa

O problema: no futebol, as torções mais comuns são nos tornozelos e nos joelhos

O que fazer: colocar a perna em posição confortável e aplicar gelo por dez minutos. Na torção no tornozelo, enfaixar o local, sem apertar muito, cruzando a gaze entre o peito do pé e o tendão de Aquiles. Para o joelho é bom ter à mão uma joelheira de imobilização

Continua após a publicidade

Bolada – O jeito é relaxar

O problema: no saco a dor é grande, mas, em geral, uma bolada não é perigosa

O que fazer: dê espaço para a pessoa respirar com calma. Para a temida bolada no saco, uma solução é fazer seguidos movimentos esticando e dobrando as pernas da “vítima” em direção ao quadril. Isso relaxa a musculatura, embora não alivie muito a dor

Continua após a publicidade

Cãibra – Alongue o jogo

O problema: a cãibra é uma contração muscular involuntária, em geral, provocada pelo desgaste físico excessivo

O que fazer: a pessoa deve deitar no chão e alongar o músculo que está com cãibra até as contrações pararem. Um companheiro pode ajudar no alongamento. A cãibra pode voltar e piorar. Por isso o ideal é parar de jogar

Continua após a publicidade

Pancada – Pomada pós-pelada

O problema: uma pancada, como um chute na canela, geralmente não impede a volta ao jogo após aquela dor aguda inicial

O que fazer: o gelo ajuda a diminuir o inchaço e alivia a dor. Após a partida uma outra boa opção é aplicar no local da pancada uma pomada antiinflamatória, tipo Gelol, que tem ação mais prolongada

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.