Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como funciona o ioiô?

Pinturas gregas de 2 500 anos atrás mostram ioiôs primitivos, mas historiadores acreditam que objeto seja ainda mais antigo

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 4 jul 2018, 20h13 - Publicado em 18 abr 2011, 18h55

Ele brinca com algumas leis da física, juntando energia para vencer a gravidade de um jeito extremamente simples. Quando você lança o ioiô, seu disco vai girando, cada vez mais rápido. E uma hora a corda freia o brinquedo, certo? “Mas ele continua rodando e se enrola novamente no barbante”, diz o físico Cláudio Furukawa, da USP. Quando isso ocorre, o ioiô só tem um caminho a seguir: para cima, vencendo a gravidade e voltando mansinho para a mão do dono. Engenhoso, não? E essa idéia é bem antiga. Pinturas gregas de 2 500 anos atrás mostram gente brincando com ioiôs primitivos. Esses objetos tinham tamanho e formato parecidos com os de hoje, só que eram de barro. Aliás, é possível que o objeto seja mais velho ainda.

Segundo historiadores, ele pode ter nascido na China e se espalhado por outras regiões do Oriente, como Índia e Filipinas, antes de fazer sucesso entre os gregos. Mas, depois da Antiguidade, o ioiô passaria bom tempo esquecido, só aparecendo de novo na Europa no fim do século 18, trazido novamente do Oriente.

O nome pelo qual conhecemos o brinquedo é que é bem mais recente. Um filipino chamado Pedro Flores levou o objeto para os Estados Unidos na década de 1920. O brinquedo já chegou na América com o nome “yo-yo”, que, em uma língua nativa das Filipinas, quer dizer “vem, vem”. Em 1929, Flores vendeu a fábrica que montou para fazer ioiôs para um industrial chamado Donald Duncan, que começou a produzir o brinquedo em massa, investindo pesado em propaganda. O ioiô, então, ganhou o mundo de vez.

Com a corda toda
A força da gravidade faz tanto o brinquedo descer como subir1. A força da gravidade puxa o ioiô para baixo e faz com que ele gire, já que o brinquedo está preso a um barbante2. Na descida, o ioiô ganha tanta aceleração que, quando o barbante se estica todo, ele ainda tem força para girar. Como o brinquedo não pode descer mais e segue girando, ele vai na direção contrária, ou seja, tende a escalar o barbante e voltar para a mão da pessoa

3A. O barbante, em geral, não fica preso com força ao eixo do disco. Assim ele gira um pouco em falso antes de começar a subida, permitindo alguns truques, como fazer o brinquedo andar no chão

3B. Em ioiôs mais modernos, criados a partir da década de 60, o barbante não fica preso diretamente ao eixo, mas a um sistema de rolamento. Assim ele pode girar em falso mais tempo. Alguns modelos giram por minutos a fio

4. Se você der um tranco no barbante, o atrito entre o eixo e o rolamento cresce e o ioiô, sem poder girar em falso, sobe por causa da força acumulada na descida (energia potencial). Nos modelos tradicionais, o tranco aumenta o atrito entre a corda e o próprio eixo, fazendo o brinquedo subir do mesmo jeito

Os brinquedos mais perigosos que você pode (ou já pôde) comprar

Qual é o truque dos ventríloquos?

Continua após a publicidade

Publicidade