GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como será o parque temático da Ferrari?

O Ferrari World, primeiro complexo temático da tradicional montadora italiana, será o maior parque coberto do mundo. Localizado na Yas Island, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes, o parque faz parte de um projeto arquitetônico de 36 bilhões de dólares. Parte dessa bolada será empregada na construção de hotéis de luxo e outros prédios, na ilha em que rola o último GP da temporada 2010 da Fórmula 1. Até agora, mais de 12 mil toneladas de aço foram usadas para levantar a estrutura, cuja área cobre 86 mil m2. Além dos velozes brinquedos, feitos para agradar a pessoas de todas as idades, há praças de alimentação, lojas de suvenires e exposições de itens históricos da Ferrari. Mas ainda não tem nada pronto: o parque deve ser inaugurado no segundo semestre de 2010.

Mundo vermelho
Além das atrações permanentes, o parque deve abrigar eventos esporádicos, como shows de música e competições esportivas

O IMPORTANTE É COMPETIR

O parque tem duas montanhas-russas. Na mais radical, a Emotion Coaster, dois carrinhos partem juntos e seguem por trilhos diferentes. O bacana é que um deles chega na frente e “vence” a corrida. Os carrinhos são inspirados no modelo F430 Spider

PARA O ALTO E AVANTE

No centro do parque, fica uma torre com 62 m de altura – equivalente a um prédio de 20 andares. Os visitantes são levados até o topo dela e despencam em queda livre. A galera sobe acima da cobertura e consegue ver os arredores do parque, incluindo o circuito de F-1

TERRAÇO ITÁLIA

A cobertura de vidro e metal tem mais de 2 km de circunferência e estampa o maior logotipo da Ferrari já produzido, medindo 65 x 48,5 m. O design é inspirado nos carros de passeio e no vermelho característico da montadora italiana

MARCHA LENTA

Há passeios mais calmos, para fazer em família, a bordo de barquinhos ou por trilhos. Um deles passa por um cenário que mostra o funcionamento interno do motor de uma Ferrari 599 e outro acompanha o processo de fabricação de um carro na linha de montagem

PILOTAGEM MIRIM

Depois de “aprender” a dirigir, é hora de a molecada acelerar na Racing School. Crianças de até 12 anos vestem capacete e macacão para pilotar e competir entre si. As aceleradas rolam em modelos de kart que imitam a Ferrari F2010, carro atual da equipe de F-1

LEVANTA POEIRA

A F1 Coaster é uma montanha-russa radical que promete ser a mais rápida do mundo. A velocidade do brinquedo ainda não foi divulgada pela direção do parque, mas estima-se que vá superar os 240 km/h e deixar para trás a atual recordista, Ring Racer (ver ME 92)

MEMÓRIA VIVA

O museu ainda não foi batizado, mas vai exibir dezenas de carros antigos, capacetes e roupas de pilotos lendários junto com outros itens que contam a história da Ferrari desde 1929. Além das peças expostas, há vídeos rolando em telões com recursos interativos

BEBÊ A BORDO

No Ferrari World, a criançada assume o volante numa “auto-escolinha” de direção – sempre acompanhada por instrutores. Na Driving School, os pequenos guiam versões menores da Ferrari GT Spyder, um estiloso modelo de passeio dos anos 60

BRINQUEDO DE ADULTO

Este brinquedo é para os adultos frustrados por não poder guiar na pista de kart. No Racing Centre Arcade, os marmanjos comandam uma Ferrari num simulador de corrida com telão gigante – o design do carrinho também é inspirado nos modelos de F-1

Consultoria Andy Keeling, gerente do Ferrari World