GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como surgem as pintas?

As pintas aparecem quando se formam “bolinhos” de melanócitos sob a pele. Os melanócitos são as células que produzem melanina, o pigmento que dá cor à pele. Eles ficam na camada basal, logo abaixo da epiderme (a superfície da pele), e, às vezes, por motivos não totalmente esclarecidos, se juntam e formam pequenos aglomerados, chamados nevos melanocíticos, que ficam visíveis como uma manchinha mais escura, a pinta. Cada melanócito produz quantidades diferentes de melanina, por isso as pintas podem ser mais claras ou escuras. Algumas também amadurecem e ficam salientes, o que é normal. Mas, se elas se multiplicarem fora de controle, podem virar um melanoma, um câncer de pele. E quanto antes for detectado esse tipo de tumor, mais fácil é a retirada, por cirurgia, laser, crioterapia (congelamento por nitrogênio líquido) ou cauterização. Embora não se saiba por que elas surgem, os médicos já verificaram fatores que influenciam o processo. “São mais comuns em pessoas de pele clara, e parece haver uma relação com a quantidade de exposição ao sol”, diz Gustavo Alonso Pereira, dermatologista do Hospital das Clínicas de São Paulo. As pintas costumam aparecer até os 30 anos de idade. A partir daí, tornam-se menos freqüentes e depois dos 50 são raras.

Olho na sua pele
Saiba reconhecer se uma pinta pode se tornar um câncer de pele pela regra do ABCDE

Assimetria

O melanoma costuma ser assimétrico, ou seja, cortado na metade ou em quartos, não resulta em porções semelhantes.

Bordas

O câncer de pele é todo tortão, tem bordas irregulares, não é como aquelas pintas redondinhas.

Cores

As pintas inofensivas costumam ter apenas uma cor, enquanto o melanoma pode ter vários tons diferentes.

Diâmetro

Pintas com diâmetro de mais de 6 milímetros têm maior risco de se tornarem um tumor maligno.

Evolução

Pintas que mudam de tamanho, cor, formato ou relevo entre um e três meses devem ser analisadas por um dermatologista.