Clique e assine a partir de 8,90/mês

Existem quantas espécies de pinguim?

Por Yuri Vasconcelos - Atualizado em 4 jul 2018, 20h28 - Publicado em 18 abr 2011, 18h49
Emperor-cold_hg

Os pinguins se dividem em 17 ou 18 espécies – número que gera briga entre os especialistas. Boa parte delas vive na Antártida e nas ilhas subantárticas da Nova Zelândia, mas algumas preferem águas um pouco menos geladas da América do Sul, Austrália e África. Apesar de serem aves, os pinguins são incapazes de voar e gostam mesmo é de água. Grandes nadadores, atingem quase 40 km/h quando estão caçando moluscos, crustáceos e peixes pequenos. O nado veloz também é uma arma para escapar de seus predadores: tubarões, baleias, leões-marinhos e, principalmente, orcas e focas-leopardo. Em terra, a maior ameaça vem das skuas, aves de rapina que adoram comer ovos e filhotes recém-nascidos de pinguins. A maioria das espécies tem as costas e a cabeça negra e o peito branco. Outras características típicas dessas aves, que vivem em torno de 30 anos, são as patas curtas, as asas rígidas e o andar desajeitado. Já o tamanho varia muito: existem espécies com menos de 40 centímetros de altura e outras que passam de 1 metro. Normalmente esses grandalhões são os que vivem nas regiões mais geladas, pois precisam acumular mais gordura sob as penas para se proteger do frio intenso. Uma grande curiosidade sobre os pingüins é sua fidelidade conjugal: eles costumam passar a vida inteira com o mesmo parceiro, a não ser que o casal enfrente problemas na reprodução. As fêmeas em geral botam seus ovos (um ou dois) durante o verão ou a primavera e o macho participa do período de incubação. Mesmo com os cuidados do casal, a taxa de mortalidade dos filhotes impressiona: entre 40% e 80% dos recém-nascidos não chegam à idade adulta. Os que escapam dessa alta mortalidade ficam independentes dos pais a partir de 2 a 5 meses de vida, dependendo da espécie.

Mergulhe nessa

Na livraria:

Penguins of the World – Wayne Lynch, Firefly Books, 1997

Penguin Planet – Kevin Schafer, Northword Press, 2000

Na internet:

http://www.siec.k12.in.us/~west/proj/penguins/species.html

http://www.penguins.cl

Reis das geladeiras Tamanho desses bichos varia de 35 centímetros a mais de 1 metro de altura

PINGÜIM-ADELIE (Pygoscelis adeliae)

Continua após a publicidade

Altura e peso: 70 cm e 4 kg

Continua após a publicidade

Onde vive: Antártida

Continua após a publicidade

População estimada: 5 milhões*

Uma das espécies mais numerosas do mundo, ela foi batizada em homenagem à mulher de um explorador francês do início do século 19. O Adelie tem um anel branco em torno dos olhos e dá pulos acrobáticos quando sai da água em direção à terra

PINGÜIM-DE-GALÁPAGOS (Spheniscus mendiculus)

Altura e peso: 45 cm e 2,5 kg

Onde vive: ilhas Galápagos e Isabela, junto à linha do Equador

População estimada: menos de 2 mil*

Continua após a publicidade

A espécie menos numerosa do planeta é também a que vive mais ao norte. Para se manter resfriado durante o dia — já que a temperatura no seu hábitat atinge facilmente os 38 graus — o pingüim-de-galápagos nada numa corrente de água fria que alcança a região

PINGÜIM-GENTOO (Pygoscelis papua)

Altura e peso: 75 cm e 6 kg

Onde vive: ilhas da Antártida e Ilhas Malvinas

População estimada: 640 mil*

A ave que nada mais rápido no mundo atinge 36 km/h embaixo d’água. O gentoo tem como característica mais marcante a cor do bico, de um laranja bem vivo. Ele pode ser agressivo e luta com outras aves para conseguir pedras e gramas para construir seu ninho

PINGÜIM-DE-MAGALHÃES (Spheniscus magellanicus)

Altura e peso: 70 cm e 4 kg

Continua após a publicidade

Onde vive: ilhas Malvinas e litoral sul da Argentina e do Chile

População estimada: 3,6 milhões*

Seu nome é uma homenagem ao navegador Fernão de Magalhães, o primeiro europeu a avistá-lo, em 1519. No inverno, migra para o norte e é o único pingüim visto na costa brasileira com regularidade — em geral são animais que se perdem nas correntes marinhas

PINGÜIM-REI (Aptenodytes patagonicus)

Altura e peso: 90 cm e 16 kg

Onde vive: ilhas subantárticas

População estimada: 4 milhões*

Parecido com o imperador, o pingüim-rei é outra espécie bastante numerosa. Ele tem manchas amareladas junto às orelhas e ao pescoço. O macho auxilia a fêmea na incubação dos ovos, que são colocados durante o verão e levam cerca de 50 dias para eclodir

Continua após a publicidade

PINGÜIM-AZUL (Eudyptula minor)

Altura e peso: 35 cm e 1 kg

Onde vive: costa da Austrália e da Nova Zelândia

População estimada: 1 milhão*

Com apenas 35 centímetros de altura, é a menor das espécies de pingüins e recebe esse nome por causa do tom azulado de suas penas. Durante o dia, ele se alimenta de pequenos peixes e lulas. À noite, procura a terra firme para dormir

PINGÜIM-IMPERADOR (Aptenodytes forsteri)

Altura e peso: 1,15 m e 40 kg

Onde vive: Antártida

Continua após a publicidade

População estimada: 440 mil*

É o maior pingüim do planeta. Ele vive em regiões da Antártida onde a temperatura chega a 60 graus negativos, mas não está nem aí: coloca seus ovos no auge do inverno. Quando está caçando, mergulha a incríveis 300 metros de profundidade

* Populações estimadas pelo International Penguin Conservation Work Group

Publicidade