Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

O que significam as siglas que os seguranças falam, como QAP, QSL e TKS?

Essas e mais de 30 outras siglas compõem o chamado código Q, criado em 1912 para facilitar a comunicação internacional via rádio. Entenda o dito cujo.

Por Marina Motomura Atualizado em 23 mar 2021, 14h39 - Publicado em 18 abr 2011, 18h48

QAP significa “estou na escuta”, QSL é o mesmo que “entendido” e TKS é uma maneira de dizer “obrigado”.

Essas e mais de 30 outras siglas compõem o chamado código Q, criado em 1912 em uma convenção internacional para facilitar a comunicação entre operadores de rádio que falam idiomas diferentes. Com as siglas, eliminaram-se a ambiguidade e a necessidade de repetir a mesma mensagem caso a transmissão esteja ruim.

Depois de sua invenção, o código Q ficou popular entre todos os que usam o rádio como meio de comunicação — dos militares em operações de guerra aos seguranças em seus walkie-talkies. Não se sabe ao certo por que a letra Q foi escolhida para iniciar as siglas  (com exceção da TKS). Provavelmente, o Q é usado porque há poucas palavras que começam com essa letra, e isso vale para diversos idiomas. A ideia é evitar ao máximo possíveis confusões com outros termos.

Inicialmente, o código Q continha apenas doze siglas, mas ele foi sendo ampliado ao longo do tempo – e hoje é usado também pela aviação. A seguir, conheça mais algumas expressões do código Q:

QRA: Qual é o seu nome? [originalmente usado para perguntar o nome de um navio ou estação de transmissão].

QRS: Fale mais devagar.

QRL: Você está ocupado?

Continua após a publicidade

QRV: Estou à disposição [pronto].

QSM: Compreendeu?

QSQ: Você tem um médico a bordo? [para navios e aviões]

QTJ: Qual a sua velocidade atual? [idem]

QRX: Qual o horário do próximo contato?

QAQ: Estou [voando] próximo de uma área proibida?

QCH: Posso taxiar até [determinada pista de decolagem]?

Continua após a publicidade
Publicidade