Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

O que significam as siglas que os seguranças falam como QAP, QSL e TKS?

Essas e mais de 30 outras siglas compõem o chamado código Q. Entenda o dito cujo.

Por Marina Motomura Atualizado em 3 jan 2020, 18h52 - Publicado em 18 abr 2011, 18h48

QAP significa “estou na escuta”, QSL é o mesmo que “entendido” e TKS é uma maneira de dizer “obrigado”.

Essas e mais de 30 outras siglas compõem o chamado código Q, criado em 1912 em uma convenção internacional para facilitar a comunicação entre operadores de rádio de diferentes línguas. Com as siglas, eliminaram-se a ambiguidade e a necessidade de repetir a mesma mensagem caso a transmissão esteja ruim.

Depois de sua invenção, o código Q ficou popular entre todos os que usam o rádio como meio de comunicação — dos militares em operações de guerra aos seguranças em seus walkie-talkies.

  • Não se sabe ao certo por que a letra Q foi escolhida para iniciar as siglas — tirando o TKS, claro. Provavelmente, o Q é usado porque há poucas palavras que começam com essa letra no vocabulário de muitos idiomas. Isso reduziria a confusão entre expressões de línguas diferentes.

    Além do código Q, há ainda outras convenções firmadas para deixar as transmissões mais claras. Quando um operador precisa falar um nome complicado, ele costuma soletrar a palavra usando expressões que correspondem às letras (“A” vira “alfa”, por exemplo). É o chamado “alfabeto fonético”.

    Continua após a publicidade
    Publicidade