Clique e assine com até 75% de desconto

Por que 1º de maio virou o Dia do Trabalho?

A data foi estabelecida há 130 anos, durante um congresso socialista em Paris.

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 30 abr 2019, 17h27 - Publicado em 18 abr 2011, 18h53

A data foi estabelecida em 1889 pela Segunda Internacional Socialista, um congresso realizado em Paris que reuniu os principais partidos socialistas e sindicatos de toda Europa.

Ao escolher 1º de maio como Dia do Trabalho, os participantes desse encontro prestaram uma homenagem aos operários dos Estados Unidos. É que, três anos antes, os americanos organizaram uma gigantesca campanha por melhores condições de trabalho, fazendo mais de 1.500 greves em todo o país. Uma das principais reivindicações era a garantia da jornada de oito horas diárias, pois na época alguns operários trabalhavam até 14 horas por dia.

  • Chicago se tornou um dos principais centros de protestos e uma das manifestações na cidade terminou em tragédia. “A polícia reprimiu um movimento de forma violenta, ocasionando a morte de quatro operários. Esses fatos ocorreram no dia 1º de maio de 1886, passando essa data a simbolizar a luta dos trabalhadores”, afirma o juiz Pedro Paulo Teixeira Manus, professor de Direito do Trabalho da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

    Após a 2ª Guerra, na União Soviética, as passeatas comemorativas e os desfiles realizados no dia 1º de maio tornaram-se importantes eventos políticos. Hoje, a data é celebrada em mais de 90 países.

    Continua após a publicidade
    Publicidade