Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Quais monumentos estão nas notas de euro?

Saiba como foi definido o design de cada nota do euro e seus principais itens de segurança contra falsficiação

Por Bruno Machado Atualizado em 14 fev 2020, 17h36 - Publicado em 27 jun 2017, 14h24

Os monumentos estampados nas cédulas não são reais! Para não privilegiar apenas parte das nações que compõem a União Europeia, o Instituto Monetário Europeu encomendou ilustrações de estruturas inexistentes, mas que representassem os diferentes estilos arquitetônicos de cada período histórico do continente. Eles aparecem na forma de pontes, portais e janelas – que simbolizam a colaboração, a comunicação e o livre comércio entre os 28 Estados-membros.

Criado em 1º de janeiro de 1999, o euro passou a circular três anos depois e hoje é utilizado por mais de 300 milhões de pessoas. Desde 2013, o Banco Central Europeu está distribuindo a nova versão das cédulas, chamada Europa. Serão seis, mas, até agora (junho de 2017), só saíram as de 5, 10, 20 e 50. As de 100 e 200 permanecem no mesmo design anterior, impresso entre 2002 e 2013. Há ainda notas antigas de 500 circulando, mas o BCE não as produz mais. 

EURO
Criação 1999
Número de cédulas 7
Cédulas em circulação 19,6 bilhões de euros (outubro/2016)
Países que usam 19

Divulgação/reprodução/Reprodução
Divulgação/reprodução/Reprodução

** Entrou em circulação em março de 2017
*** Notas anteriores à série Europa. Até julho de 2017, as novas versões ainda não haviam sido apresentadas pelo Banco Central Europeu
**** Fora de produção

 

 

  • Relacionadas
  • Os elementos de design e segurança do Euro

    Divulgação/reprodução/Reprodução

    1) Bandeira da União Europeia
    Doze estrelas em um círculo, simbolizando solidariedade, unidade e harmonia. O total de estrelas não tem relação com o de Estados-membros

    2) Imagens em alto-relevo
    São as duas faixas laterais, a ilustração principal, as siglas do Banco Central e o valor. Dificultam a falsificação e ajudam os deficientes visuais a identificar as notas

    3) Idiomas
    Desde 2013, o nome da moeda aparece em três alfabetos, de cima para baixo: latino, grego e cirílico

    4) Microinscrições
    Detalhes do desenho são compostos de letras visíveis só com lupa. O texto é a variação de “euro” nos três alfabetos, entremeadas pelo valor da nota

    5) Rosto de Europa
    A marca-d’água visível apenas contra a aluz retrata a princesa da mitologia grega que foi raptada por Zeus. A imagem veio de um vaso de 2 mil anos no acervo do Museu do Louvre

    6) Marca-d’água
    Valor da nota, visível também somente contra a luz. Se a nota é colocada contra uma superfície escura, ocorre o contrário: o numeral fica obscurecido.

    Continua após a publicidade

    7) Faixa vertical
    Revelada apenas quando a nota é colocada contra a luz

     

     

    • Relacionadas
  • Divulgação/reprodução/Reprodução

    8) Territórios além da Europa
    Além do mapa europeu, há o de outros territórios que também integram a Área do Euro, como a Guiana Francesa e as ilhas portuguesas de Madeira e Açores

    9) Número de série vertical
    Criado como media de segurança, apenas para multiplicar as possibilidades de números seriais

    10) Número de série horizontal
    Impresso em preto, com duas letras e dez dígitos. A primeira letra identifica o país e o banco emissor

     

    FONTES Banco Central Europeu e Der Spiegel

     

     

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade