GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Timidez é genética?

Talvez seja. De acordo com pesquisas recentes, pelo menos 20% dos casos podem ter origem genética

Timidez é genética?

ILUSTRA André Toma

Pode ser – pesquisadores acreditam que a genética é responsável por pelo menos 20% dos casos. Nos outros 80%, a causa é ambiental (veja abaixo). Mas a timidez não é considerada doença ou defeito. Ela só se torna um problema quando foge do controle e compromete a qualidade de vida do tímido. Por exemplo: quando o sujeito se recusa a comparecer a uma entrevista de emprego por medo, inibição ou vergonha. Nesses casos, ela passa a ser chamada de fobia social ou transtorno de ansiedade social. Tanto para a timidez de origem genética quanto para a de origem ambiental há tratamento. O mais indicado é a terapia comportamental, que consiste em treinar habilidades sociais específicas, como falar em público, puxar conversa com estranhos ou olhar nos olhos do interlocutor. No caso da fobia social, o médico também costuma prescrever antidepressivos.Tudo tem conserto: 70% das crianças tímidas tendem a se tornar mais expansivas até os 7 anos

TIMIDEZ DE CAUSA GENÉTICA

Um estudo da Universidade de Maryland mostra que o problema pode vir de uma mutação no gene 5-HTT, que transporta serotonina de um neurônio para o outro. Já outra pesquisa, da Universidade de Vanderbilt, mostra que o cérebro dos acanhados tem alterações em duas áreas: a amígdala e o hipocampo. Segundo um psicólogo de Harvard, a timidez genética se manifesta já nos primeiros dias de vida

TIMIDEZ DE CAUSA AMBIENTAL

A timidez pode ser fruto da convivência com pais rigorosos, que cobram muito dos filhos, ou negligentes, que raramente os elogiam. Com baixa autoestima, as crianças ficam suscetíveis a críticas, se sentem incapazes de conquistar algo sozinhas e têm pavor de rejeição. Situações estressantes, como a separação dos pais, ou traumáticas, como abuso sexual, também podem desencadear um perfil retraído

VOCÊ É TÍMIDO?

Se você tiver três ou mais destes sintomas e eles o incomodarem, considere procurar ajuda

– Quando está em público, sente a boca seca, rubor ou palidez, falta de ar e taquicardia ou transpira muito

– Sente insegurança e vergonha

– Tem medo de rejeição

– Tem baixa autoestima

– Gesticula pouco ou quase nada

– Evita olhar nos olhos

– Fala mais baixo que o habitual

– Sai pouco de casa e pratica poucas atividades

– Demora para se enturmar com grupos

Veja também
  • query_builder
  • Chaplinquery_builder 26 set 2016 - 13h09

PERGUNTA Matheus Santo Barreto, Casimiro de Abreu, RJ

CONSULTORIA Bernardo J. Carducci, diretor do Instituto de Pesquisa sobre Timidez da Universidade de Indiana; Jerome Kagan, professor de psicologia da Universidade de Harvard; Antônio Egídio Nardi, professor de psiquiatria do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro; e Leda Vasconcellos, fonoaudióloga e diretora da Clínica da Timidez e da Fobia Social