Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O sistema médico como um todo precisa mudar – e existe um caminho

Os profissionais ouvidos pela SUPER foram unânimes em apontar falhas no sistema de saúde. Mas também sugeriram possíveis saídas.

Por Fernanda Ferrairo e Bruno Garattoni Atualizado em 8 jan 2020, 14h01 - Publicado em 3 ago 2016, 17h15

20 SEGREDOS QUE OS MÉDICOS NÃO CONTAM
NÚMERO 20 | TODOS OS OUTROS

Os médicos entrevistados pela SUPER para a reportagem “20 coisas que os médicos não contam para você” (março/2016) foram unânimes ao reconhecer problemas – e sugerir mudanças no próprio sistema de saúde.

Tudo começa nas faculdades de medicina, com mais controle sobre a qualidade do ensino e novas abordagens, como disciplinas relativas ao trato com as pessoas.

Depois vêm a valorização da profissão e o fortalecimento da confiança do paciente no médico (que também tem de saber conviver com as informações, nem sempre corretas, que os pacientes acham no Google).

E termina numa mudança de foco – com a troca da lógica atual, voltada a procedimentos, pela ênfase na prevenção. “Devemos investir a maioria dos recursos na atenção básica”, diz Maria do Socorro de Souza, presidente do Conselho Nacional de Saúde. Para que o sistema, hoje focado na doença, mire no que realmente importa: a saúde.

Continua após a publicidade
Publicidade