Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Proibir alimentos é um bom jeito de emagrecer

Por Da Redação Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 31 out 2016, 19h06 - Publicado em 18 mar 2011, 22h00

Imagine que você foi proibido de comer pizza. Quase como uma reação imediata, você fica morrendo de vontade de… comer pizza! “Quando uma comida é proibida, torna-se especial e nós a queremos. Já quando ela é permitida, podemos relaxar, sabendo que não iremos nos privar totalmente dela”, diz Carol Munter, psicoterapeuta americana autora do best seller Overcoming Overeating (numa tradução livre, “Superando a Supercomilança”). O problema é que a maioria das dietas da moda, em vez de apelar para a moderação, prefere demonizar certos alimentos. “É preciso acabar com a ideia de que existem alimentos bons e ruins”, diz a especialista.

O corte radical de alguns itens do seu cardápio pode ser entendido pelo organismo como uma ameaça ao seu funcionamento. Nesse caso, ele passa a agir contra a dieta, ativando uma série de mecanismos de proteção para que você gaste menos energia e acumule mais gordura. Além disso, essas dietas malucas podem levar a deficiências nutricionais, provocando desde queda de imunidade até falta de energia e irritabilidade. E aí é que o tiro sai pela culatra: imagine se, num acesso de mau humor, você resolve atacar aquela caixa de chocolate que ganhou de aniversário? Ou pior ainda, pedir uma pizza e comer sozinho?

“A melhor atitude não é proibir alimentos, e sim separá-los em grupos, para fazer uma refeição mais equilibrada”, diz o endocrinologista e nutrólogo João César Castro Soares, autor do livro Dieta Dissociada – Emagrecer com Saúde Comendo de Tudo. “O princípio da separação dos grupos alimentares no prato, especialmente carboidratos e proteínas, representa uma ação simples e eficaz na perda de peso”, diz.


Por que as dietas restritivas não funcionam?

Discutir qual é a melhor dieta da moda é bobagem. A verdade é que, para a maioria dos mortais, nenhuma delas funciona. Perde-se peso no começo, até que se atinge um platô. Daí é quase impossível não cair na tentação de comer os alimentos proibidos. Resultado: você recupera todo o peso perdido, e às vezes até mais. Isso sem falar nos males que algumas dessas dietas estapafúrdias podem fazer à sua saúde…

Continua após a publicidade

Dieta da proteína
Como é: Você se farta de proteínas, come moderadamente frutas e verduras e corta os carboidratos.
Onde o bicho pega: A dieta pode levar ao aumento do colesterol, à perda de massa muscular e ao efeito sanfona – na hora em que voltar a consumir carboidratos, recuperará o peso anterior.

Dieta de Beverly Hills
Como é: As estrelas são as frutas (pera, melancia, maçã ou abacaxi), mas apenas um tipo por dia, durante 15 dias.
Onde o bicho pega: Pobre em calorias e proteínas, pode levar a um quadro semelhante à desnutrição. Além disso, seu baixo teor de minerais pode provocar diarreia.

Dieta da sopa
Como é: A dieta é composta de sopas e outros alimentos líquidos.
Onde o bicho pega: As sopas sugeridas quase sempre são pratos desbalanceados, que não contêm todos os grupos alimentares. Seu consumo exagerado pode levar a carências nutricionais, provocando até mesmo uma anemia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.