Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Manual: como montar uma composteira caseira?

Saiba como criar um sistema (com ou sem minhocas) para decompor os resíduos orgânicos da sua casa.

Por Rafael Battaglia Atualizado em 29 mar 2021, 14h55 - Publicado em 17 jul 2020, 12h16

A estrutura

Kaio Moreira/Superinteressante

Empilhe três caixas de plástico e deixe a inferior vazia. Faça pequenos furos no fundo das duas caixas de cima, e forre com uma mistura de húmus e matéria seca  (serragem, folhas ou grama seca). Se não conseguir comprar húmus, use terra vegetal preta.

As minhocas

Kaio Moreira/Superinteressante

Na caixa de cima, coloque minhocas californianas, vendidas em lojas de jardinagem. Depois, adicione uma mistura de matéria seca e restos de comida: frutas, legumes, cascas de ovo, borra e filtro de café, sachê de chá etc. Evite laticínios e cítricos. Carne e fezes são proibidos.

O ciclo

Kaio Moreira/Superinteressante

Inverta as posições: a caixa cheia vai para o meio, onde as minhocas vão digerir os resíduos em paz. A caixa que agora está em cima vai receber a nova remessa de lixo. Depois de 30 dias, já é possível abrir a caixa do meio e recolher o adubo gerado pela decomposição.

  • Rico em nutrientes

    Continua após a publicidade
    Kaio Moreira/Superinteressante

    Quando você for retirar o adubo da caixa do meio, passe ela para cima. As minhocas odeiam luz e vão usar os furinhos para fugir para a nova caixa do meio, onde a nova remessa estará em decomposição. Na caixa inferior, pinga um chorume nutritivo para borrifar nas plantas. Se for fazer isso, não se esqueça de diluí-lo em água, porque ele é bem concentrado.

    Vaso compostor

    Sem minhocas, método mais simples é ideal para iniciantes

    1. O vaso compostor é uma composteira light, sem minhocas. Para fazê-lo, comece com um galão de água de 5 l. Faça pequenos furos na lateral e corte a parte de cima, que tem o gargalo.

    2. Não faça furos perto da base, porque haverá líquido acumulado. Preencha o vaso intercalando matéria seca com lixo orgânico (a matéria seca deve estar no fundo e no topo, necessariamente).

    3. Esse método exige bastante ar. Para isso, duas vezes ao dia,  fure a mistura com um graveto e mexa com as mãos – ou com uma ferramenta comprida, caso dê nojinho.

    4. Após 20 dias, já haverá adubo. Você pode removê-lo do vaso ou aproveitar que o vaso já está cheio para plantar os vegetais ali mesmo. Um belíssimo jardim de galões d’água no quintal. Ficou com dúvida? Veja esse vídeo.

    Fontes: Sabrina Coelho Sabatini, do movimento Juventude Lixo Zero, e Aline Gomes, engenheira agrônoma da Iniciativa Verde.

    Continua após a publicidade
    Publicidade