GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Americanos destroem robô experimental que pedia caronas

Os pesquisadores canadenses David Smith e Frauke Zeller tinham um propósito simples em 2013: desenvolver um robô capaz de atravessar o país apenas usando caronas. E tudo ia bem com o hitchBOT, que fez várias viagens sem problemas. Isso até os “guardiões” do mochileiro eletrônico decidirem colocá-lo para se aventurar pelos Estados Unidos. No último domingo, dia 2, hitchBOT foi vandalizado enquanto passava pela cidade da Filadélfia:

 

 

O hitchBOT é um projeto artístico-científico que tem o objetivo de descobrir se é possível desenvolver uma relação de confiança entre robôs e humanos. O andróide tem uma capacidade de fala limitada, que busca cativar e orientar os motoristas para que eles lhe deem caronas até o próximo destino. O ataque aconteceu duas semanas depois que hitchBOT iniciou sua jornada pelos EUA, onde conheceu Boston, Salem, Gloucester, Marblehead e Nova York.

Entre 2013 e 2015, o simpático viajante de lata – feito com materiais de baixo custo – atravessou o Canadá, passou pela Alemanha e também pela Holanda, sem ter grandes complicações. Quando precisa se locomover, o robô repete a frase: “Por favor, me pegue e me coloque em seu veículo”. Além de explicar o destino, o hitchBOT possuía um dispositivo de geolocalização e uma câmera que tirava fotos automaticamente a cada 20 minutos. Tudo era compartilhado nas contas oficiais do viajante no Facebook e no Twitter.

Apesar de simpática e quase otimista, a mensagem oficial a respeito do incidente não deixa claro se os pesquisadores pretendem colocar o hitchBOT de novo na estrada:

 

 

Oh dear, my body was damaged, but I live on back home and with all my friends. I guess sometimes bad things happen to good robots! My trip must come to an end for now, but my love for humans will never fade. Thank you to all my friends: http://goo.gl/rRTSW2

Posted by hitchBOT on Sábado, 1 de agosto de 2015

 

Ai, ai, meu corpo foi danificado, mas eu estou vivo e em casa novamente com todos os meus amigos. Acho que, às vezes, coisas ruins acontecem com robôs bons! Minha viagem precisa chegar ao fim por enquanto, mas meu amor pelos humanos nunca se dissipará. Obrigado a todos os meus amigos (tradução livre).