Clique e assine a partir de 8,90/mês

E a Internet virou televisão

TV digital é coisa do passado. Enquanto governos do mundo inteiro (incluindo o Brasil) tentam emplacar o padrão americano, europeu ou japonês, internautas estão trocando o controle remoto pelo mouse

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h49 - Publicado em 31 ago 2006, 22h00

Bruno Vieira Feijó

TV digital é coisa do passado. Enquanto governos do mundo inteiro (incluindo o Brasil) tentam emplacar o padrão americano, europeu ou japonês, internautas estão trocando o controle remoto pelo mouse. Você já deve ter recebido por e-mail um link para o YouTube (www.youtube.com) ou Google Video (video.google.com). Sites assim, criados inicialmente para hospedar filminhos caseiros, viraram febre e abrigam hoje desde clipes de bandas a cenas lendárias da TV. Todos os dias, recebem mais de 120 milhões de acessos e 150 mil novos vídeos. O YouTube puxa a fila. Sua audiência no Brasil cresceu 2 005% de dezembro do ano passado a abril deste ano. Em julho, um vídeo protagonizado pelo apresentador Fernando Vanucci grogue teve 1,7 milhão de visualizações em duas semanas, 15 vezes a audiência dele na RedeTV! Os reflexos nas TVs tradicionais já estão aí. A MTV americana acaba de completar 25 anos com uma programação cada vez menos musical. É que os jovens estão passando mais tempo assistindo clipes no PC que diante da televisão. A seguir, saiba como explorar ao máximo a televisão por computador.

O mundo ao vivo

Que tal assistir a TV iraquiana? As redes tradicionais ainda existem e parte delas transmite seu sinal pela web. Uma das mais completas páginas de rádio e TV, a Rádios ao Vivo (www.radios.com.br) tem links para emissoras de 95 países. O cXn (www.cxnlive.com) e o Comfm TV (www.comfm.com) são similares em outras línguas. Se você não viu os últimos gols do seu time, o Globo Media Center (gmc.globo.com) reproduz destaques da TV aberta, dos seus canais pagos e programas antigos. A All TV (www.alltv.com.br), primeira emissora brasileira criada só para a web, tem programação gratuita o dia todo. Para assistir tudo isso numa boa, é bom ter versões recentes de programas como Real Player e Windows Media Player, disponíveis em http://www.real.com ou http://www.microsoft.com.

Baixe e assista

Primeiro foram as músicas, depois os filmes. Agora, é a vez da TV. Milhões de internautas usam programas de compartilhamento de arquivos para trocar temporadas de Lost ou aquele episódio esquecido do McGyver. Sozinho, o E-Mule (emule-project.com) movimenta ao menos metade do material que circula nos compartilhadores, segundo o instituto britânico Cache Logic. Ele permite escolher servidores especializados em armazenar filmes e discografias completas de artistas. Mas o programa mais ágil para trocar seriados e filmes é o BitTorrent. Ele espalha pedaços dos arquivos para milhares de máquinas, tornando o download mais rápido. Um bom buscador de conteúdo do tipo Torrent, além do oficial bittorrent.com, é o Iso Hunt (www.isohunt.com).

Guia de TV pela Web

Para selecionar os melhores vídeos

História

A internet é uma imensa biblioteca de imagens de importantes acontecimentos da história. Procurando por nomes de personagens ou dos episódios, é possível encontrar, por exemplo, vídeos de testes de bombas nucleares, com casas sendo desintegradas pela energia atômica. O famoso discurso “Eu tenho um sonho”, de Martin Luther King em Washington, é exibido na íntegra pelo Google Video. Também há imagens históricas do esporte, como o gol de Maradona contra a Inglaterra na Copa de 1986, depois de driblar 6 jogadores a partir do meio de campo.

Micos do momento

Pode ser a gafe do apresentador cambaleando, a nutricionista atrapalhada com o retorno do áudio (o célebre “sanduíche-íche”), ou um cara que dança esquisito em todo canto do planeta. Para ficar a par dos sucessos da web, a melhor dica é acompanhar os blogues que selecionam conteúdo, como o PortalCab (www.portalcab.com/videos), o Terceira Base (hiro.com.br/blog) e o KibeLoco (youtube.com/profile?user=kibeloco). Também dá pra achar coisas boas em versões menores do YouTube, como o Putfile (www.putfile.com) e Metacafe (www.metacafe.com).

Continua após a publicidade

Cultura pop

De piadas dos Trapalhões ao clipe do Trouble Funk, banda ultrapesada de funk estilo anos 70, tem de tudo na internet. Os sites Vídeos da Hora (www.videosdahora.com.br) e Vídeos Legais (www.videoslegais.com.br) são ótimos para descobrir novidades. O Hollywood (http://hollywood.weblog.com.pt/arquivo/trailers) junta trailers de filmes recém-lançados. O Google Video tem uma categoria especial para clipes (http://video.google.com/videosearch?q=type:music_video).

Monte sua própria emissora de TV

1. Equipe-se

Qualquer pessoa com uma câmera digital e acesso rápido à internet pode colocar no ar uma emissora de TV caseira. É só escolher: webcams (as top de linha não custam mais do que R$ 350), câmeras fotográficas ou celulares que filmam.

2. Corte e cole

Para cortar e emendar as cenas de seu filme, é bom ter programas ágeis. O MovieMaker é um quebra-galho que já vem instalado no Windows. Ele importa diferentes tipos de arquivos para fazer a montagem (vídeos, fotos ou músicas).

3. Monte o canal

Gravado e sonorizado, é hora de jogá-lo na web. Você pode criar um site próprio ou usar os tradicionais. O Google Video não limita o espaço para arquivos enviados, mas exige a instalação do programinha Uploader.

4. Programe-se

Com equipamento e site prontos, é hora de atuar como produtor de sua emissora. Decida o tema, a área de cobertura e a grade de programação. Lembre-se: o que conta na internet é o humor e a criatividade.

Continua após a publicidade
Publicidade