Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Elon Musk quer disponibilizar internet do espaço para o mundo inteiro

O projeto Starlink pretende usar 4 mil satélites para oferecer wi-fi em qualquer ponto do planeta.

Por Felipe Sali 6 abr 2018, 16h51

A internet pode parecer algo tão comum quanto oxigênio. Mas não. Segundo um relatório da União Internacional de Telecomunicações divulgado no ano passado, mais de 4 bilhões de pessoas não possuem qualquer acesso a internet. Em diversas áreas rurais ou subdesenvolvidas simplesmente não há cobertura. Elon Musk (sempre ele) e a sua companhia, SpaceX, prometeram mudar este cenário em breve. Agora temos mais uma razão para acreditar neles.

O principal órgão regulador de telecomunicações dos EUA acaba de fornecer o aval para a construção de uma rede global de internet de alta velocidade usando satélites em órbita terrestre baixa. O projeto Starlink vai contar com 4.425 satélites enviando frequência Ka e Ku (normalmente usadas em banda larga) com a velocidade igual ao das fibras óticas. Quando disponível, será possível conectar-se de qualquer lugar do mundo, até mesmo em alto-mar. Uma espécie de wifi alternativo onipresente.

Não estamos falando sobre um futuro distante. A empresa planeja disponibilizar o serviço primeiro para os norte-americanos assim que estiver com ao menos 800 satélites em órbita, o que deve acontecer já em 2019. Segundo o relatório da empresa, o custo para o consumidor final será ainda mais barato do que é cobrado em média pelo mercado, resolvendo o problema de acessibilidade em países mais pobres (em partes da África, por exemplo, 1 gigabyte de dados na internet pode custar até 10% do salário médio anual).

Musk não foi o primeiro a falar sobre algo do gênero. Ainda nos anos 90, Bill Gates criou um projeto idêntico chamado Teledisc, mas nunca conseguiu a aprovação dos órgãos reguladores para seguir em frente.

Em fevereiro, o foguete Falcon 9 lançado pela SpaceX levou consigo dois protótipos de satélites para demonstração: o Tintin A e Tintin B. Na época, Elon Musk brincou no Twitter dizendo que a senha de conexão será “marciano”. A piada rendeu mais de oito mil compartilhamentos, mas sabemos que, dado o gosto do empresário para marketing, nada impede essa de ser a senha verdadeira.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)