GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Filho do iPhone

Novo mouse da Apple não tem nenhum botão – tudo é feito por meio de um sensor, que entende gestos e comandos multitoque como os do iPhone. Basta deslizar os dedos pelo mouse para realizar as tarefas mais comuns do dia-a-dia. Muito prático. E revolucionário.

1.

Ele é multitoque
Esqueça a rodinha dos mouses tradicionais. Para rolar a tela, basta deslizar o dedo pela superfície do mouse. Quer navegar pelas suas fotos ou avançar e retroceder pelas páginas abertas no navegador? É só mexer os dedos para o lado. E por aí vai (veja acima). Parece banal, mas é genial: depois que você se acostuma, não dá mais pra viver sem.

É ajustável
Os mouses da Apple sempre foram extremamente simples: até 2005, eles nem tinham o botão direito (que Steve Jobs sempre considerou “confuso”). Este aqui também é bem simples – você não pode programá-lo com os seus próprios atalhos, o que seria legal. Mas dá para ligar, desligar e ajustar cada um dos comandos que vêm de fábrica.

É muito preciso
Como todos os mouses topo de linha, o da Apple usa um raio laser para registrar os movimentos (bem melhor que o led presente nos modelos básicos). O laser não é perigoso: quando você levanta o mouse da mesa, ele desliga automaticamente. O mouse é sem fio (Bluetooth) e usa duas pilhas pequenas, que duram alguns meses.

E tem apenas um porém
Ele só funciona em Macintosh (vem, inclusive, como equipamento de série nos novos Macs). Bem que alguém poderia inventar um similar para Windows… 

2. Amigo da bunda

Está vendo as bolas na sola deste tênis? Elas geram uma pequena instabilidade, que obriga os glúteos a trabalharem 28% mais do que o normal quando você anda. E isso deixa o bumbum durinho. Sem malhação.

Easy Tone, R$ 400, http://www.reebok.com.br

3. Oito bits forever

Quem não jogou Super Mario 3 não viveu. Sério. Remedie essa falha na sua cultura com este console portátil, que aceita todos os cartuchos de Nintendo 8 bits (que você pode comprar baratinho em sebos).

Retro Mini NES, Nos EUA: R$ 85, http://www.thinkgeek.com

4. Wi-Fi dos hippies

Ao comprar este roteador, você ganha o direito de acessar a internet, de graça, em 700 mil hotspots distribuídos pelo mundo (veja a lista em maps.fon.com). Eles são mantidos por outros usuários do aparelho.
Fonera+, Nos EUA: R$ 85, http://www.fon.com

5. Desafiando a física

Já pensou se existisse um ventilador sem hélice? Agora existe: graças a uma série de truques aerodinâmicos, este gadget produz uma corrente de vento que passa, como se fosse mágica, pelo arco. Sem hélice.

Dyson Air Multiplier, Nos EUA: R$ 510, http://www.dyson.com/fans

6. Mico automático

Monte este tripé na sala, chame os amigos e comece a festa: a câmera gira sozinha, varrendo todo o ambiente em busca de rostos – e fotografa automaticamente sempre que encontrar alguém.

Sony Party-Shot, R$ 700 (mais R$ 2 200 pela câmera), http://www.sony.com.br

7. Kinder Ovo do rock

Esta caixa vem com 3 cds, 2 dvds e um disco de vinil do AC/DC. Mas o mais legal é a própria caixa: ela é um amplificador de guitarra, que funciona de verdade e tem 1 watt de potência.

Backtracks, R$ 815, http://www.acdcbacktracks.com 

Como tirar os seguidores falsos do seu Twitter

Passo 1

“VovóSexy is now following you on twitter.” Sabe quando você começa a ganhar um monte de seguidores – mas são perfis falsos, que distruibuem spam? A solução clássica era apagá-los ma- nualmente, um por um. Mas existe um jeito mais fácil.

Passo 2

Acesse o site http://www.twitblock.org e clique em “Scan for spam”. Digite seu nome de usuário e senha do twitter (não tem perigo).

Passo 3

O site vai analisar a sua lista de seguidores e mostrar uma lista com perfis falsos. Aí, e só clicar em “Block” para acabar com eles.