Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Games: arte da guerra

jogador de basquete, também faturou na maior feira brasileira de games o título de campeão do jogo que permite controlar o destino de povos e impérios

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h48 - Publicado em 31 jan 2006, 22h00

Jones Rossi

Talvez você não saiba, mas o homem mais gabaritado no planeta para construir e destruir civilizações é brasileiro. Norson Saho é o atual campeão mundial de Age of Mithology – Titans, versão anterior do recém-lançado e fantástico Age of Empires III. Saho, que atende pelo codinome Gary Payton, em homenagem a um jogador de basquete, também faturou na maior feira brasileira de games o título de campeão do jogo que permite controlar o destino de povos e impérios. Num surto napoleônico de grandeza, nosso repórter o desafiou para algumas partidinhas. Veja quem levou a melhor.

Cronologia da guerra

Primeira partida

Franceses (Norson Saho) x Russos (repórter)

Duração: 12min33s

Sabe o papo de que Napoleão perdeu a guerra ao invadir a Rússia no inverno? Pois se os franceses fossem comandados por Saho, não haveria gelo suficiente para detê-los. Em 7 minutos, minha sede principal foi destruída por soldados munidos de reles bacamartes e arco-e-flechas. O segredo? Agilidade na hora de organizar o exército. Minha civilização caiu indefesa. 1 a 0 para Saho.

Segunda partida

Espanhóis (Norson Saho) x Portugueses (repórter)

Duração: 11min50s

Continua após a publicidade

Proponho uma disputa ibérica, relembrando o tempo em que o mundo era dividido pela linha de Tordesilhas. Meu exército lusitano é derrotado em menos tempo que os russos enquanto ouço as tropas gritar: “Ó pá, estou ferido.” Saho dá uma dica. “Da próxima vez, pegue mais comida. De preferência, animais vivos.” Essa guerra definitivamente não é para vegetarianos. 2 a 0.

Terceira partida

Ingleses (Norson Saho) x Holandeses (repórter)

Duração: 16min55s

Isolado no Caribe, consigo sobreviver por mais tempo e até avançar à era colonial. Mas, quando o exército inimigo chega, canhões arrebentam minhas construções como se fossem de papel. Professoral, Saho diz que eu deveria ter mais cavaleiros, deveria ter pegado o tesouro, deveria ter matado os crocodilos que ameaçavam meus peões. Eu deveria é ter ficado em casa. 3 a 0.

Quarta partida

Alemães (Norson Saho) x Otomanos (repórter) x Holandeses (Computador)

Duração: 24min34s

Imploro clemência. Peço a entrada do computador para equilibrar o jogo. Quase dá certo. Saho perde tempo com os holandeses e quando ataca minha colônia na Amazônia (!) é rechaçado com galhardia. Ainda comemorava quando seu exército desembarcou por trás da minha linha de defesa. Nem a camponesa que catava lenha foi perdoada. 4 a 0, placar final.

Continua após a publicidade
Publicidade