Clique e assine a partir de 5,90/mês

Quando o Sol fritar a Terra

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h45 - Publicado em 31 mar 2000, 22h00

O apocalipse não é para agora, mas vai chegar muito antes do que estava previsto. O autor da profecia não é Nostradamus. É o astrônomo americano James Kasting, da Universidade do Estado da Pensilvânia. Ao refazer os cálculos para estimar o tempo de existência do Sol, ele constatou que o astro vai começar a morrer daqui a apenas 1 bilhão de anos – e não 5 bilhões, conforme as contas indicavam até agora. Então, como todas as estrelas esquentam gradualmente à medida que ficam velhas, é certo que num futuro relativamente breve a fornalha solar carbonizará a Terra até restar somente cinzas. Mesmo as rochas serão torradas e reduzidas a pó. “Um pouco antes disso, daqui a 900 milhões de anos”, contou Kasting à SUPER, “o calor já será suficiente para destruir as plantas e os animais, e os oceanos vão evaporar logo em seguida.”

Publicidade