Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Do grilo ao vaga-lume

Nesta edição especial, (quase) só respostas sobre nossos amigos de 6 patas

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h31 - Publicado em 22 abr 2010, 22h00

Sempre me pergunto: qual a finalidade do cantar dos grilos? Seria um rito de acasalamento?
Éder Leandro da Silva, Araxá, MG

Conte essa para a garotadinha esperta no Mr. Shows: o som emitido pelo grilo não é um canto, mas uma estridulação, produzida pelo atrito das asas anteriores, explica Hilda Alice Gastal, a bióloga da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. Como você bem deduziu, tem a ver com reprodução: é o ruído produzido pelos machos para cortejar as fêmeas e, em casos extremos, afugentar outros machos que apareçam sem ser convidados. O espetáculo da estridulação só é interrompido quando predadores se aproximam e, garantem alguns, bonecos de madeira ganham vida, situação em que os grilos se tornam falantes.

Como uma mosca consegue voar tranquila dentro de um carro se ela não está na mesma velocidade do veículo?
Thales Duarte, Torres, RS

Pelo mesmo motivo que, se você der carona para o malabarista do sinal, ele pode passar a viagem inteira jogando bolinhas para cima que elas não vêm na cara dele. Ok, é um exemplo improvável: as bolas provavelmente vão bater no teto, mas o espírito é esse. Dentro do carro há uma bolsa de ar que se move na mesma velocidade do veículo. “A velocidade da mosca ou do mosquito é em relação a esse ar que se desloca com o carro. Logo, o inseto voará para onde quiser, desde que no interior do carro”, diz Armando Tavares, do Instituto de Física da Uerj. Caso não permitam que você traga sua mosca de estimação dentro do carro, é preciso dirigir bem devagarzinho, porque o máximo que elas atingem é 10 km/h.

Por que o vaga-lume brilha?
Ruan Manoel Espíndola, Piquete, SP

Continua após a publicidade

Por quê? E beleza carece de razão? Precisa motivo para brilhar? Quem é você, Ruan, o fiscal do piscar? Enfim, tudo acontece graças a duas substâncias de nomes diabólicos, luciferina e luciferase, que, em contato com oxigênio, reagem quimicamente criando a oxiluciferina – liberada na forma de luz. O pirilampo acende sempre que chega a noite ou na presença do sexo oposto. É o mesmo sistema utilizado por aqueles peixes das profundezas abissais e por aqueles caras que instalam neon embaixo do carro.

Os insetos sentem dor?
Adson Mamede, Divinópolis, MG

Qualquer animal, até mesmo uma anêmona, tem um sistema nervoso que o faz sensível. Portanto, quando amassamos uma barata com o pé, ela sente alguma coisa, mas não tem como dizer que é dor. Com a palavra, Marcio Pie, entomólogo (estudioso dos insetos) da Uiversidade Federal do Paraná: “Uma das perguntas mais difíceis de responder é o que um animal sente. Quando conversamos entre humanos, um entende o que o outro diz quando reclama de dor. Mas, quanto mais distante um animal é de nós na escala zoológica, mais difícil é projetar seus sentimentos”. E mais fácil dar aquela chinelada.

No sorteio de cara ou coroa, qual é a cara e qual é a coroa? Garanto que o pessoal da SUPER esclarecerá essa dúvida que surgiu entre o pessoal do clube. O que ficou combinado é que a resposta que vocês derem será acatada: vale uma grade de cerveja.
Antonio Carlos Martins, Pato Branco, PR

Como você percebeu, a pergunta não tem nada a ver com insetos. Mas, poxa, um engradado de cerveja depende dessa resposta. Aliás, tem gente atrás de desculpa para beber, porque é simples: nas moedas de real, a “cara” é o lado que tem um rosto; e a “coroa” é o outro lado, o do valor da moeda, mesmo sem coroa. Um brinde.

Créditos das imagens:
Borboleta (Vanessa cardui): Lilly M / GNU Free Documentation License
Grilo (Acheta domestica): Hexasoft / Domínio Público
Mosca (Sarcophagidae): J J Harrison / GNU Free Documentation License
Vaga-lume (Lampyris noctiluca): Creative Commons 2.0

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês