Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Motivação – Pensamento positivo funciona? Sim

Quando o efeito esperado está dentro do seu próprio corpo, ou seja, na sua saúde, muitos indícios permitem afirmar que sim!

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 29 Maio 2012, 22h00

DE MAL COM A VIDA? SEUS PULMÕES PAGAM O PATO
Pesquisadores de Harvard estudaram 670 homens na casa dos 60 anos. Depois de 8 anos, concluíram que os mais bem-humorados resistiam melhor às doenças pulmonares do que os ranzinzas. O resultado se repetiu também no grupo dos fumantes: os melancólicos se saíram pior que os mais animados.

CORAÇÃO RADIANTE
Aqueles que acham a vida linda também se dão melhor quando o assunto é saúde do coração. Durante 15 anos, a equipe do Instituto Delfland de Saúde Mental, na Holanda, monitorou homens entre 64 e 84 anos. Os que pensavam positivo foram menos acometidos por derrames e infartos e, de modo geral, apresentaram 55% menos risco de sofrer de doenças cardíacas.

NO STRESS!
Ficar irritado toda hora ativa as glândulas suprarrenais, que produzem cortisona. Esse hormônio diminui a ação do sistema imunológico, ou seja, a pessoa fica mais propensa a adoecer. Aí o espirro vira logo uma gripe daquelas e o sujeito fica ainda mais mal-humorado.

YES STRESS!
Agora, se você ficar tenso apenas em situações de risco ou pressão, aí vale a pena. Numa prova de vestibular, por exemplo, um pouquinho de cortisona faz a pessoa ficar mais atenta e dar menos bola fora.

DOUTORES DO PENSAMENTO POSITIVO
A sabedoria popular não nega: rir é o melhor remédio. Por isso, voluntários realizam trabalhos em hospitais contando histórias e fazendo graça para os pacientes. Durante essas atividades há liberação de endorfina, substância que aumenta a sensação de bem-estar e faz a dor diminuir.

UMA COISA LEVA A OUTRA
Médicos já observaram que, se você acha que tudo vai dar certo – no presente e no futuro -, você fica motivado e tende a cuidar mais de si. Pratica exercícios, come melhor e evita pelo menos alguns hábitos pouco saudáveis, como fumar e brigar no trânsito.

AS MAGRAS SÃO OTIMISTAS
A mente teria a capacidade de fazer a matéria, ou melhor, nossos pneuzinhos desaparecerem? Sozinha não, mas 25 mulheres obesas que participavam de um programa de reeducação alimentar foram investigadas por cientistas da Universidade da Pensilvânia. As que alimentavam expectativas pessimistas tiveram o pior resultado no tratamento.

MAS SEMPRE TEM UM PORÉM…
Há quem se preocupe com essa fixação pelo poder do otimismo na saúde. Para a cientista Cynthia Rittenberg, no caso do câncer, por exemplo, a onda do pensamento positivo que contaminou os médicos não permite que os pacientes encarem a doença como ela é. Propagar que o pensamento tem poder de cura pode resultar num desastre emocional: “Os pacientes têm que estar livres para se afligir e se preparar apropriadamente para o futuro”.

4 PERNAGENS ULTRAOTIMISTAS DA FICÇÃO

• POLYANNA (1913), romance de Eleanor H. Porter.
A jovem órfã Pollyanna virou até adjetivo para as pessoas que, como ela, fazem o Jogo do Contente: enxergam sempre o lado bom de tudo, não importa a tragédia.

• A NOVIÇA REBELDE (1965), filme de Robert Wise.
De tanto cantar, Maria vira um fardo para as freiras de uma abadia na Áustria e acaba enviada para ser a governanta na casa de um capitão viúvo da Marinha. A 2a Guerra está para começar, os 7 filhos do capitão são um castigo, mas Maria apenas canta para espantar seus males – “Eu tenho confiança” é uma das canções.

• A VIDA É BELA (1997), filme de Roberto Benigni.
O judeu Guido é mandado a um concentração na 2a Guerra e, para evitar que seu filho compreenda o horror da situação, inventa que a prisão é um jogo onde, por exemplo, quem fizer 1 000 pontos ganha um tanque de guerra.

Continua após a publicidade

• BOB ESPONJA: O FILME (2004), de Stephen Hillenburg.
Embora esteja cercado de tipos mal-humorados, como Lula Molusco, suspeitos, como o Sr. Siriguejo, ou abobalhados, como Patrick Estrela, Bob Esponja não deixa nada afetar seu bom humor. Todo dia, antes de ir trabalhar como chapeiro numa lanchonete na Fenda do Biquíni, a esponja da calças quadradas proclama: “Estou Pronto!”.

Pensamento positivo funciona? Não
Quando o efeito esperado está fora do seu próprio corpo, ou seja, tem a ver com dinheiro, sexo, carreira, o que a ciência sabe até hoje leva a crer que não!

VOCÊ RRI, O GERENTE DO BANCO LIBERA A GRANA. AHÃ
Gurus do pensamento positivo comumente argumentam usando princípios da física quântica – que mostrou, por exemplo, que basta um elétron ser observado em laboratório para ele “reagir”, mudando de posição. Por extensão, nós também influenciaríamos os rumos de pessoas e situações à nossa volta. Certo? Nada. Faltou dizer que, nos experimentos quânticos, o elétron não vai para onde o observador quer. Ele cumpre uma trajetória impossível de ser comandada. Primeiro furo.

QUE FÍSICA QUÂNTICA?
O princípio quântico do entrelaçamento das partículas é outro pilar das teorias do pensamento positivo. Segundo ele, um elétron pode “imitar” o comportamento do outro, sem que estejam ligados, e mesmo com um em Recife e outro na Sibéria (ou na Lua). Ou seja, o Universo todo está em sincronia, e meu otimismo pode gerar toda uma cadeia de situações edificantes para a minha vida. Mais um chute. Trata-se de uma certeza científica: as sensacionais leis quânticas só funcionam no microcosmo dos átomos e elétrons. Seu gigantesco cérebro não pode agir como um elétron.

FAMA, FERRARIS E A MEGAN FOX: QUERER NÃO TEM A VER COM PODER
Outra bandeira da onda positiva é a motivação: você só conseguirá ganhar dinheiro se estiver empolgado. Faz sentido. Mas o problema é anterior à discussão sobre a eficácia do método. É que o pensamento positivo “genuíno” não é algo que se possa “consumir”. Para os psicólogos, ser mais ou menos otimista depende da história de cada um – quem cresceu ouvindo que nunca ia chegar lá vai ter mais dificuldade de usar a motivação para ousar. Outra: mentalizar que quer uma Ferrari não vai ter influência sobre seu comportamento quando, na real, você está satisfeito com seu carro popular.

FAMA, FERRARIS E O JUDE LAW: PEÇA E NÃO SERÁ ATENDIDO
Bom seria se a mente pudesse atuar como um ímã poderoso que atrairia um emprego melhor, uma namorada mais gata ou o bicampeonato para o seu time. É o magnetismo, dizem os livros de autoajuda. Para os físicos, isso não tem fundamento. Primeiro, porque a ideia do pensamento como um “campo magnético” que age à distância nunca foi comprovada. E se fosse mesmo possível aplicar à nossa vida pessoal as leis básicas do magnetismo – como a que diz que os opostos se atraem – a lógica seria outra: pensar negativo é que atrairia coisas positivas.

6 HITS RADIOFÔNICOS QUE ACREDITAM (COM FORÇA) NA MENTALIZAÇÃO

TENTE OUTRA VEZ (Raul Seixas)
“Queira / Basta ser sincero e desejar profundo / Você será capaz de sacudir o mundo”

AQUARIUS/LET THE SUNSHINE IN (Fifth Dimension)
“A paz vai guiar os planetas / E o amor dirigir as estrelas / Este é o amanhecer da Era de Aquário”

NEM UM DIA (Djavan)
“Espero com a força do pensamento / Recriar a luz que me trará você”

HEAL THE WORLD (Michael Jackson)
“Cure o mundo / Faça-o melhor / Para você e pra mim / E pra toda a raça humana”

MAIS UMA VEZ (Renato Russo)
“Se você quiser alguém em quem confiar / Confie em si mesmo / Quem acredita sempre alcança”

PENSAMENTO (Cidade Negra)
“E o pensamento é o fundamento / Eu ganho o mundo sem sair do lugar / Eu fui para o Japão com a força do pensar / Passei pelas ruínas / E parei no Canadá”

Continua após a publicidade
Publicidade