Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Bruno Garattoni

Por Bruno Garattoni
Vencedor de 15 prêmios de Jornalismo. Editor da Super.
Continua após publicidade

TV chinesa está censurando imagens de torcedores sem máscara nos jogos da Copa

Rede estatal transmite as partidas com 30 segundos de atraso, para que a população não veja pessoas sem máscara; governo volta a apertar restrições anti-Covid, e caso trágico desencadeia uma onda inédita de protestos no país

Por Bruno Garattoni Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 28 nov 2022, 17h54 - Publicado em 28 nov 2022, 16h36

Rede estatal transmite as partidas com 30 segundos de atraso, para que a população não veja pessoas sem máscara; governo volta a apertar restrições anti-Covid, e caso trágico desencadeia onda inédita de protestos no país

A China não se classificou para a Copa, mas a televisão está transmitindo os jogos – o  presidente Xi Jinping é fanático por futebol, que é bem popular no país e recebeu grande investimento do governo ao longo dos últimos anos.

Mas a Copa também criou uma saia justa para as autoridades. Ao mesmo tempo em que a China volta a apertar suas restrições sanitárias contra a Covid, a população está vendo torcedores do mundo todo, juntos e sem máscara, nas arquibancadas do Catar.  

Ou melhor: não está vendo. O canal estatal CCTV, que retransmite o sinal da Fifa com 30 segundos de atraso, tem censurado as imagens dos torcedores nos estádios – para que os chineses não os vejam. Nos últimos dias, apareceram vários vídeos na internet ocidental mostrando essa censura, que é nítida. Veja abaixo um exemplo, que compara o sinal da TV australiana (com o feed principal da Fifa, o mesmo exibido no Brasil) e a transmissão chinesa: 

A CCTV simplesmente suprime as cenas das arquibancadas, trocando-as por imagens dos jogadores ou dos técnicos (além do feed principal, a Fifa fornece outras opções de câmera para as retransmissoras internacionais). Ela nem sempre consegue pegar todas, mas tenta. 

Não é a primeira vez que a emissora censura eventos esportivos por razões políticas. Em 2019, deixou de transmitir os jogos da liga americana NBA (o basquete também é bastante popular na China) depois que atletas se manifestaram a favor da independência de Hong Kong. A NBA só voltou a ser exibida no país em 2022.

Continua após a publicidade

A Copa do Mundo acontece durante um momento crítico na China: neste final de semana, houve uma onda inédita de protestos em várias cidades do país, contra as restrições anti-Covid impostas pelo governo – que até hoje incluem o isolamento de prédios residenciais e confinamento compulsório em centros de quarentena.

As manifestações foram desencadeadas por uma tragédia em Xinjiang, onde dez pessoas morreram e nove ficaram feridas após um incêndio num prédio de apartamentos semana passada – as vítimas supostamente foram impedidas de fugir, porque o condomínio tinha casos de Covid e estava isolado.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.