Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Ciência Maluca Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por redação Super
Este blog não é mais atualizado. Mas fique à vontade para ler o conteúdo.
Continua após publicidade

Revistas masculinas usam o mesmo discurso que estupradores

Por Carol Castro
Atualizado em 21 dez 2016, 10h08 - Publicado em 8 nov 2013, 17h30

feminismo1É, as coisas não andam bem. Uma pesquisa da Universidade de Surrey, no Reino Unido, descobriu que os homens não sabem diferenciar frases de estupradores e revistas masculinas. E pior: se identificam mais com as ideias dos estupradores do que com as revistas.

Para o teste, psicólogos entregaram a homens de 18 a 46 anos uma série de frases recortadas de revistas masculinas e outras extraídas do livro “The Rapist Files” (uma coletânea de entrevistas com estupradores assumidos). Nenhum deles sabia de onde as afirmações haviam saído, mas tiveram de dizer com quais se identificavam mais. Aí veio a surpresa: eles se identificam mais com estupradores do que com as tais revistas.

Eles, então, convidaram outro grupo de homens, entre 18 e 30 anos, mostraram as frases e pediram para elaborarem um ranking com as afirmações mais pejorativas. E as frases extraídas das revistas lideraram os rankings. Em seguida, tiveram de dizer quais delas vinham de estupradores e quais vinham de revistas – a maioria não conseguiu diferenciar as fontes.

O que de fato isso significa? Bem, segundo os próprios pesquisadores, as revistas masculinas seguem os mesmos discursos machistas usados como desculpa pelos estupradores. “Essas revistas apoiam a legitimação de atitudes e comportamentos sexistas e precisam ser mais responsáveis sobre o retrato que fazem da mulher, tanto em palavras como em imagens”, explica Miranda Horvath, uma das autoras da pesquisa. “Há alguma coisa claramente errada quando as pessoas sentem que o tipo de linguagem usado em revistas masculinas poderia ter vindo de um estuprador”, conclui.

E não é fácil mesmo distinguir de onde saíram as frases. Em ambos os casos, a mulher aparece num papel de submissão (como se tudo, de sexo anal a convencional, tivesse mais a ver com conquista masculina do que com a vontade da mulher), um mero objeto que precisa satisfazer seu macho, ou até culpa (se usa minissaia, claro, é sinal que quer sexo. E é puta, só pode ser). Dá uma olhada nessas frases abaixo e veja se você consegue adivinhar de onde elas saíram:

1. Existe uma maneira de você dizer se uma garota quer fazer sexo… é o jeito como elas se vestem, elas se exibem.

Continua após a publicidade

2. Algumas garotas andam com shorts curtos… mostrando o corpo… isso faz com que o homem comece a pensar que se ele pegar alguma coisa como aquela, o que ele fará com isso?

3. Uma garota pode querer sexo anal porque isso faz com que ela se sinta incrivelmente safada e ela gosta de se sentir como uma puta suja. Se for o caso, você pode tentar todos os tipos de atos de humilhação para ajudá-la a viver aquela fantasia imunda.

4. Garotas de programas… elas sabem exatamente como deixar um homem louco. Eu desisti de namoradas. Elas não sabem como me satisfazer, mas garotas de programa sabem.

5. Você descobrirá que a maioria das garotas reluta em ir para cama com alguém ou se ajoelhar no banco de trás de um carro. Mas você pode seduzi-las, e elas farão isso com vontade.

6. Acho que a maioria das mulheres é certa. Mas algumas são putas… as putas são os tipos que… precisam ter sexo duro e pesado.

Continua após a publicidade

7. Garotas são como massa de modelar. Se você aquecê-las pode fazer o que quiser com elas.

(Via Jezebel)

Ah, as respostas: 1. Estuprador; 2. Estuprador; 3. Revista; 4.Revista; 5. Estuprador; 6. Estuprador; 7. Revista.

Leia também:
Pessoas feministas são mais felizes no amor
Homens se sentem mal quando as namoradas levam a melhor
Homens preferem mulheres inteligentes

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.