Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Como é medida a inflação?

Sabemos disso por causa dos índices que acompanham a variação de preços no mercado.

Por Da Redação Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 31 out 2016, 18h49 - Publicado em 31 jan 2003, 22h00

Rodrigo Velloso

Como é medida a inflação?

Depois de oito anos de trégua, ela volta a nos incomodar. Sabemos disso por causa dos índices que acompanham a variação de preços no mercado. Em teoria, medir a inflação é simples: basta pegar os preços dos produtos e compará-los com os valores do mês anterior. Na prática, porém, ocorre uma série de complicações. A principal é definir quais produtos entram nesse cálculo. Cada família compra itens diferentes em quantidades diferentes. Além disso, o consumo varia de acordo com o número de familiares, sua idade, nível de renda, estilo de vida e até a época do ano. No limite, cada um de nós poderia calcular um índice de inflação pessoal de acordo com aquilo que compra. Então, como calcular a inflação média no país? Os institutos usam pesquisas de orçamentos familiares para elaborar uma cesta de produtos que representa o consumo de uma família brasileira média. Essa cesta inclui, nas devidas proporções, todas as mercadorias com as quais a família gasta.

“A estatística incorpora cerca de 400 itens, mas a coleta de informações é ainda maior. Para chegar à variação do preço do feijão, por exemplo, levamos em conta várias marcas, tamanhos de embalagem e tipos do produto” afirma o economista Salomão Quadros, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE-FGV), em São Paulo. Usar uma cesta de produtos simplifica o cálculo, mas não resolve todos os problemas – porque a própria inflação muda os hábitos de consumo: se, por exemplo, o preço da laranja sobe 100%, as pessoas compram menos dessa fruta ou até deixam de consumi-la. “À medida que uns preços vão subindo mais que outros, alteramos seu peso na cesta com base em hipóteses sobre o efeito no consumo daqueles produtos. Senão, a inflação pode ficar subestimada ou exagerada”, diz Salomão. Outra dificuldade é decidir onde pesquisar preços. Cem gramas de presunto têm um preço num supermercado em Salvador e outro numa padaria em Curitiba.

Por isso, os institutos pesquisam todo tipo de estabelecimento: açougues, papelarias, bares etc. Depois, usam a pesquisa de orçamentos para saber quanto uma família média compra em cada tipo de loja. A questão geográfica é resolvida com a pesquisa em várias praças (em geral, as maiores capitais brasileiras) e pesando a inflação de cada região de acordo com sua população. O resultado são índices que representam uma tendência média dos preços.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.