GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

De onde vêm os nomes dos naipes do baralho?

O que um losango tem a ver com "ouros"? O que "copas" tem a ver com corações??

Os primeiros baralhos que se difundiram pela Europa, a partir do século 14, traziam figuras de taças (copas, em espanhol), clavas (ou “paus”, como preferir), moedas de ouro e espadas.

Era o baralho espanhol, que ainda existe e foi criado para representar quatro poderes sociais: taças remetem ao poder religioso; ouros, ao econômico; espadas, ao militar; e os paus, uma arma rude, ao povo.

Ei-lo:

Os naipes originais, do baralho espanhol. Lá em cima, moedas de ouro. Abaixo, espadas, taças e clavas.

Os naipes originais, do baralho espanhol. Lá em cima, moedas de ouro. Abaixo, espadas, taças e clavas. (Reprodução/Wikimedia Commons)

Após o Renascimento, popularizou-se o modelo francês, que trazia figuras estilizadas representando cada um dos naipes: corações (coeurs), trevos (trèfles), pontas de lança (piques) e ladrilhos (carreaux) – nomes que se mantêm até hoje na terra de Asterix. Como os logotipos franceses eram mais simples de imprimir em larga escala, eles prevaleceram.

Exportadas para a vizinha Grã-Bretanha, as cartas francesas ganharam características inglesas: as figuras do rei, dama e valete ganharam as letras K, Q e J, em referência a king, queen e jack. E assim chegou-se ao padrão internacional usado hoje.

Em inglês, deram uma misturada geral nos nomes dos naipes. Clubs (bastões) e spades (espadas) são uma herança do baralho espanhol. Hearts (corações) segue a nomenclatura francesa. Já o nome diamonds (diamantes), que equivale ao nosso ouros, é uma criação britânica, que aglutina a ideia de riqueza moedas do “ouros” do baralho espanhol ao formato de losango do “ladrilho” francês. 

Já a língua portuguesa, como boa ibérica que é, manteve-se fiel para sempre à nomenclatura original. Então chamamos os corações franceses de “copas”, as pontas de lança de “espadas”, os trevos de “paus” e os ladrilhos losangulares de “ouros”.

É isso. Quem corta?