Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Dicionário de Oxford elege “Rizz” como a palavra do ano. Mas o que ela significa?

Não sabe o que diabos quer dizer "rizz"? Entenda de onde veio a gíria americana e em que contexto é usada.

Por Leo Caparroz
Atualizado em 5 dez 2023, 20h43 - Publicado em 5 dez 2023, 20h37

A cada volta da Terra ao redor do Sol, a Oxford University Press, responsável pelo Dicionário Oxford, elege uma palavra que represente aquele ano. Pode ser algo que reflita os acontecimentos e preocupações do ano (em 2021 foi “vax”, alusão às vacinas, e em 2019 foi “climate emergency”), ou até algo engraçado que se tornou popular (em 2015 foi o emoji “😂”, e, no ano passado, “goblin mode”).

Segundo a Oxford, as palavras do ano “refletem o espírito, o humor ou as preocupações de um determinado ano e têm potencial para mostrar uma parte da história social através da linguagem”.

Para 2023, a palavra escolhida foi “rizz”.

Se você é velho ou não é cronicamente online talvez nunca tenha ouvido falar dessa palavra – e tampouco saiba o que ela significa. Não há motivo para se desesperar, a gente te explica.

O que é “rizz”?

“Rizz” é uma gíria americana que significa “estilo, charme ou atratividade; a capacidade de atrair um parceiro romântico ou sexual”. O seu amigo que sempre consegue as garotas na festa tem “rizz”. É mais do que só o charme de galã, é a atitude e a capacidade de envolver a paquera na conversa. Pode ser tanto um substantivo quanto um verbo: “to rizz up” (“rizzar”) alguém seria como “xavecar” uma pessoa. 

Continua após a publicidade

Etimologicamente, a palavra deve ser uma redução de “charisma” – cognato do português “carisma”. Essa derivação, em que o meio da palavra se torna outra, não é comum – na língua inglesa, acontece em “refrigerator”, que gerou “fridge” e “influenza”, que gerou “flu”.

A palavra do ano ficou famosa principalmente na Twitch, um site de streaming onde predominam as lives de jogos. Por lá, ela foi repetida aos montes, quase sempre em tom cômico. “Rizz” rapidamente entrou no vocabulário da internet e, principalmente, dos jovens.  

“Nossos especialistas em idiomas escolheram ‘rizz’ como um exemplo interessante de como a linguagem pode ser formada, moldada e compartilhada dentro das comunidades, antes de ser adotada de forma mais ampla na sociedade”, diz o comunicado do dicionário de Oxford. “Mostra como as gerações mais jovens têm agora espaços, online ou não, para dominar e definir a linguagem que utilizam. Do ativismo ao namoro e à cultura mais ampla, à medida que a Geração Z passa a ter mais impacto na sociedade, as diferenças de perspectivas e de estilo de vida também se manifestam na linguagem”.

Em uma entrevista para a Buzzfeed, o ator Tom Holland afirmou que não tem “rizz” e que sua estratégia com Zendaya foi baseada em serem um casal na trilogia do Homem-Aranha no MCU. 

Quem também usou a palavra foi o elenco americano do filme As Tartarugas Ninja: Caos Mutante (2023). Em um vídeo de bastidores, o dublador Nicolas Cantu, de 20 anos, ressaltou que os diretores permitiram que eles improvisassem bastante, para dar cara de que as tartarugas realmente eram adolescentes. “Não são adultos falando como os adolescentes são, são adolescentes sendo eles mesmos. Os diretores eram tipo: ‘o que você disse? Rizz? Me explica o que é e vamos usar no filme’,” disse o ator.

Continua após a publicidade

O uso da palavra cresceu meteoricamente. De um ano para o outro, ela aumentou em 15%, segundo Oxford. Para levar o título, “rizz” teve que bater de frente com outras concorrentes fortes, como “swiftie”, nome autodeclarado das fãs da cantora Taylor Swift; “prompt”, o comando que você usa para pedir algo para o ChatGPT e outras IAs; e “situationship”, a versão gringa de um “ficante”.

Palavra do ano para quem?

“Rizz é um termo que cresceu nas redes sociais e mostra como uma linguagem de intensa popularidade e aceitação em comunidades específicas pode se tornar popular. Esta é uma história tão antiga quanto a própria linguagem, mas histórias de evolução e expansão linguística que costumavam levar anos podem agora levar semanas ou meses”, afirma Casper Grathwohl, presidente da Oxford Languages. “O aumento nos dados de uso de “rizz” prova que palavras e frases que evoluem da cultura da internet estão se tornando cada vez mais parte do vernáculo do dia-a-dia e continuarão a moldar as tendências linguísticas no futuro.”

Bom, temos um problema aqui. Caro leitor, você, por estar conseguindo me entender, fala português. E se você usa a internet, tem grandes chances do seu círculo online falar português. Talvez essa seja a única língua que eles e você saibam. Se esse for o caso, é possível que você nunca tenha se deparado com a palavra “rizz” em qualquer contexto.

Para os não anglófonos, a palavra do ano é como estar na festa de aniversário da tia-avó da sua namorada – você está lá, pode até ser incluído, mas você não é realmente parte da festa e eles vão pedir para você tirar a foto.

“Rizz” como palavra do ano reflete, sim, como um neologismo de um grupo, impulsionado pela internet, pode entrar de supetão na língua coloquial de uma comunidade maior. Ela representa a facilidade com que a internet altera nosso vocabulário hoje em dia, dentro e fora dela.

Continua após a publicidade

 

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.