GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Entenda como Demogorgon, o monstro de Stranger Things, foi criado

Enquanto não estreia a 2ª temporada, a empresa responsável pelos efeitos especiais da série divulgou novas imagens da criatura assustadora

Em 2017 teremos uma nova temporada de Stranger Things, seriado original da Netflix com carinha de década de 1980 e gostinho de waffles que conquistou nossos corações no ano passado. Por aqui, a gente não vê a hora de voltar ao Mundo Invertido e descobrir o que aconteceu com Eleven e companhia. Enquanto não há data oficial para o retorno da série, a Spectral Motion, empresa responsável pelos efeitos especiais do programa, resolveu aguçar nossa curiosidade (e perturbar nosso sono) revelando mais vídeos e imagens do processo de criação do Demogorgon, monstro que tocou o terror na cidadezinha de Hawkins na primeira temporada.

demogorgon_01

 

 (/)

A criatura, que habita a fantasmagórica dimensão paralela onde o pequeno Will ficou preso durante a primeira temporada e que foi responsável pelo sequestro de uma porção de jovens da cidade (saudades, Barb), não é obra apenas de efeitos especiais criados pelo computador. Como já falamos por aqui, Mark Steger é o homem por baixo das muitas próteses e maquiagem que serviram como base para criação do monstro ameaçador.

 (/)

 (/)

 (/)

 

Em setembro, o artista contou à Variety que dar vida ao Demogorgon não foi tarefa fácil. Apesar de ter experiência em dar vida a criaturas estranhas e coreografar cenas em filmes e séries como Eu Sou a Lenda, Guerra Mundial Z e American Horror Story, o monstrão de mais de 2 metros foi um desafio à parte. “Seja qual for o personagem que eu estou interpretando, estando coberto de maquiagem ou não, eu levo em conta a gravidade, a respiração e o estado psicológico dessa criatura. E essa [o Demogorgon] é a criatura mais complexa em que eu já trabalhei. Estar dentro daquela roupa muda a forma como você vê, como você ouve. Você passa a ter membros onde eles geralmente não estão. Minha visão ficava comprometida e minha audição prejudicada pelo barulho do motor no capacete”, conta.

O capacete em questão é um dos aspectos mais fascinantes da criação da equipe de efeitos especiais. A assustadora cabeça do monstro foi criada por meio da técnica de animatrônica, que se vale de eletrônica e robótica para dar vida a bonecos ou fantoches. Abaixo, é possível ver os primeiros testes realizados pela Spectral Motion com a criatura imaginada pelos irmãos Matt e Ross Duffer.

Munido da cabeça eletrônica e de próteses movidas por mais de 26 motores e diversas baterias, Mark Steger se movia pelo set de filmagens em cima de plataformas e estacas de metal. Apesar de algumas cenas terem sido filmadas frente a telas verdes, a maior parte das gravações com o monstro foram feitas em locações ou sets montados para facilitar a tarefa de Steger de entrar no personagem (e na roupa de 13 quilos).

Com a promessa de que conheceremos mais à fundo o misterioso Mundo Invertido na segunda temporada, chances são de que veremos o monstrão de novo nas telinhas em 2017.