Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Uma pista escondida em Game of Thrones pode definir o destino de Cersei

Um detalhe que passou batido no primeiro episódio da sétima temporada pode ter confirmado uma das trágicas teorias sobre a rainha

Por Ana Carolina Leonardi Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 27 out 2020, 15h08 - Publicado em 17 jul 2017, 18h34

Depois de muita espera, as teorias de Game of Thrones voltaram com força total. A atual monarca dos Sete Reinos, Cersei Lannister, está mais sozinha do que nunca e não parece que as coisas vão melhorar. Principalmente com um detalhe escondido que apareceu no trailer da temporada e no primeiro episódio.

Na cena de conversa entre Cersei e seu irmão/mozão Jaime Lannister, os dois caminham sobre um mapa de Westeros que ela mandou pintar no chão. O mapa está inacabado, mas pronto o suficiente para vermos onde cada um dos loiros está pisando.

Quando a cena é filmada de cima, aí vem o momento da eureka, que pode ter passado batido por muita gente.

(HBO/Reprodução)

O lugar em que Cersei está pisando é uma região conhecida como Gargalo de Westeros. É a região onde termina o Norte e começa o Sul, área muito disputada por quem quer conquistar os Sete Reinos. Jaime está numa parte muito menos glamurosa: os Dedos, quatro penínsulas rochosas e pobres. É a terra natal de Petyr Baelish – e como ele veio dos Dedos, é chamado de Mindinho (tum-dum-tsss). Mas a parte geopolítica pouco importa. O que vale é a tradução: no original em inglês, o Gargalo é conhecido como Neck, ou pescoço. Guarde isso: Jaime são os Dedos, Cersei é o pescoço.

Continua após a publicidade

De mal a pior

Vamos voltar algumas temporadas. Lá pela quinta, os espectadores conheceram a famosa profecia feita por Maggy, a Rã, uma bruxa que Cersei conheceu quando era bem jovem. Maggy disse que Cersei casaria com o rei, mas seria infeliz e que todos os seus iriam encontrar a morte. “Douradas serão suas coroas, douradas suas mortalhas”, Maggy falou. Ainda que Myrcella não tenha sido rainha de nada na série, “suas coroas” se referem aos cabelos loiros, que todos a prole Lannister carrega (e é evidência do incesto entre Cersei e Lannister, que foi o que começou a confusão toda com Ned Stark). Com a morte de Tommen no final da sexta temporada, a extinção dos filhotes de Cersei foi realizada tal qual foi prometida.

O problema é que a profecia continua. Cersei seria substituída por uma rainha mais jovem e mais bela que ela. A vilã acreditava que essa figura fosse Margaery e se livrou da moça – mas a verdadeira Branca de Neve da história pode ser Daenerys. Mais importante, porém, Maggy previu a morte de Cersei. Destituída de tudo e se afogando em lágrimas, “o valonqar enrolará as mãos em sua pálida garganta branca e a estrangulará até roubar sua vida”.

Já falamos sobre a teoria do Valonqar por aqui antes. A palavra significa “irmão mais novo” nos dialetos da Antiga Valíria. Cersei passou a vida achando que se tratava de Tyrion, seu irmão anão, que ela sempre odiou (parte por medo de que ele a matasse). Só que seu gêmeo Jaime também veio ao mundo depois dela, segurando no seu tornozelo.

Continua após a publicidade

Conecte essa interpretação com o mapa: Dedos + Pescoço = Jaime sufocando Cersei até a morte. Parece duvidoso? Vamos com calma.

Jaime já não é mais o mesmo homem que empurrou um molequinho da janela por amor à irmã. Na coroação de Cersei, ele já aparece altamente desconfiado e nada satisfeito. E, no final da temporada, acaba abandonando Porto Real. O motivo também pode estar no passado dele: Jaime ficou conhecido como Kingslayer por ter matado o Rei Louco. Já sabemos que não foi um golpe. O gêmeo estava tentando evitar que o rei destruísse a cidade com fogo-vivo. E o que Cersei usou para explodir seus inimigos? As mesmas chamas verdes.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.