Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Cadernos roubados de Darwin voltam à biblioteca de Cambridge

O material com anotações do naturalista sobre a teoria da evolução estava desaparecido há 21 anos – e reapareceu misteriosamente. Entenda.

Por Luisa Costa Atualizado em 12 abr 2022, 10h19 - Publicado em 5 abr 2022, 18h00

Uma misteriosa sacola cor de rosa foi deixada no chão da biblioteca da Universidade de Cambridge, Inglaterra. O saco não iria para a seção de achados e perdidos: era um presente para Jessica Gardner, a diretora do local. “Feliz Páscoa”. Para a surpresa de todos, o que a sacola guardava eram dois valiosos cadernos de Charles Darwin, desaparecidos há duas décadas.

“Meu sentimento de alívio pelo retorno seguro dos cadernos é quase impossível de expressar adequadamente”, disse Gardner em comunicado. Quando o roubo foi constatado, em 2020, a universidade publicou um apelo em seu site para devolução dos manuscritos do naturalista inglês, e a polícia local começou uma investigação junto à Interpol.

São dois pequenos blocos de notas que contêm, cada um, um pedaço de papel colado à capa de couro com uma letra manuscrita para identificação (B e C). Avaliados em milhões de libras, são inestimáveis para a história da ciência. Foi nestes cadernos – e nos blocos D, E e F seguintes – que Darwin rabiscou ideias que o levariam à teoria da evolução pela seleção natural.

Cadernos roubados de Darwin.
Cadernos roubados reapareceram misteriosamente na biblioteca de Cambridge e estão bem preservados. Cambridge University Library/Divulgação

O caderno B, por exemplo, inclui o famoso esboço que o naturalista fez em 1837 da “árvore da vida”: um esquema ramificado da evolução das espécies a partir de um ancestral comum, desenhado abaixo da anotação “Eu acho”. (Você pode entender a importância desses textos nesta matéria da Super.)

Os blocos de notas foram retirados das salas fortes de coleções especiais da biblioteca em 2000, para digitalização. O trabalho foi concluído em novembro do mesmo ano, mas, em uma checagem de rotina feita em janeiro de 2001, os funcionários perceberam que o material não estava em seu devido lugar. 

Iniciou-se a maior busca da história da biblioteca, e os cadernos não estavam em canto nenhum. Acionou-se as autoridades, e o desaparecimento veio a público em 2020. Foram 21 anos sem notícias dos manuscritos e 15 meses de buscas policiais, até a sacola cor de rosa ser abandonada no chão por um anônimo, em 9 de março de 2022, em um local do prédio que não é coberto por câmeras de segurança.

Continua após a publicidade

Compartilhe essa matéria via:

Dentro da sacola de presente, estava a caixa que originalmente guardava os cadernos no acervo da biblioteca, além de um envelope de papel pardo com estes enrolados em filme plástico. No envelope, uma curta mensagem impressa: “Bibliotecária/ Feliz Páscoa/ X”. Você pode observar Jessica Gardner manuseando o material devolvido no vídeo abaixo, publicado pela Universidade de Cambridge.

Agora, os cadernos de Darwin estão salvos e bem preservados – não há sinais de manuseio ou danos significativos que tenham aparecido no material nestes anos de sumiço. Eles surgiram bem a tempo de aparecerem na exposição Darwin in Conversation, como um agradecimento da universidade pelo esforço global feito para encontrá-los.

A exposição organizada e sediada pela biblioteca exibirá, a partir de julho, 15 mil cartas do naturalista – transcritas e investigadas há 40 anos pelo projeto Darwin Correspondence Project, também de Cambridge.

A investigação policial em torno do roubo dos cadernos continua, e, embora a área em que a sacola de presente foi deixada não tenha câmeras, as gravações de outros espaços do prédio já foram entregues às autoridades responsáveis. Segundo Gardner, a segurança da biblioteca foi reforçada desde o desaparecimento dos manuscritos, e “o edifício se transformou significativamente” para evitar outras histórias dramáticas como esta.

Compre o livro A Origem das Espécies

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês