GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Até o último suspiro, aparelho respiratório

Você respira treze vezes por minuto, a vida toda. Sem o suprimento permanente de oxigênio, as células não sobrevivem.

Carlos Dias

Quando você chorou ao nascer, seus pulmões abriram-se pela primeira vez para receber o ar do mundo. O suprimento de ar deixou de ser oferecido pelo cordão umbilical e ficou a cargo do sistema respiratório. Até o dia da sua morte, o ar fará o mesmo caminho, treze vezes por minuto, sem descanso. O propósito da respiração é levar oxigênio para as células e trazer de volta gás carbônico, uma troca de gases essencial para o seu corpo funcionar.

É possível ficar dias sem comer ou beber. Sem ar, o máximo que o corpo humano suporta são alguns minutos. É que as células não sobrevivem sem a energia liberada pelas reações químicas deflagradas pelo oxigênio. Na falta de ar, as primeiras a morrer são as células do cérebro, as mais sensíveis de todas. Se o cérebro pifa, o organismo inteiro entra em colapso.

A respiração é tão fundamental que o seu corpo possui um mecanismo de emergência, para ser acionado caso você perca o juízo e decida parar de respirar. “Ninguém consegue se suicidar tapando a boca e o nariz”, explica o fisiologista Antonio Carlos da Silva, professor da Universidade Federal de São Paulo. “Nesse caso, o cérebro obriga você a respirar de novo, mesmo contra sua vontade.”

A casa do oxigênio

O planeta Terra é um caso único no Cosmo. Até onde os telescópios e as sondas espaciais conseguem chegar, não se conhece outro planeta com vida, simplesmente porque não se concebe a possibilidade de que isso aconteça sem oxigênio. A atmosfera que reveste a Terra, dando a ela a cor azul, tem 20,94% de oxigênio, mas nem sempre foi assim. Há 2 bilhões de anos, esse gás era escasso. Foi quando surgiram as primeiras algas que conseguiam fazer fotossíntese, absorvendo gás carbônico e liberando oxigênio. Aí surgiu o ar que respiramos.

 

Piloto automático

1. Na inspiração, o diafragma (músculo situado logo abaixo dos pulmões) se contrai, movendo-se para baixo. Sem a pressão do diafragma, os pulmões se expandem para permitir a entrada do ar. As costelas também se expandem, para cima e para fora, com a ajuda dos músculos intercostais. Tudo isso aumenta o volume da caixa torácica e o ar entra nos pulmões.

 

2. Na expiração, ocorre o contrário. O diafragma relaxa, num movimento para cima, voltando à sua posição original, em forma de arco. Os músculos intercostais também se distendem. Esse conjunto de músculos faz pressão sobre os pulmões. Como a pressão interna é maior do que a pressão do ambiente, o ar escapa para fora.

 

Quem sabe é super

Ao contrário do que muita gente pensa, o bocejo não é sinônimo de tédio. É apenas um sinal de que seu organismo precisa de uma dose extra de oxigênio. Para isso, seu corpo provoca, por reflexo, uma inalação profunda.

 

 

Labirinto de vento

Saiba quais são e para que servem as peças do seu aparelho respiratório.

AR-CONDICIONADO

O nariz tem pêlos que fazem uma primeira filtragem, não deixando passar as partículas maiores de sujeira. Além disso, sua mucosa interna é umedecida por uma secreção viscosa, que agarra as partículas mais finas.

 

REFORÇO

A boca ajuda na respiração porque possibilita a entrada de uma grande quantidade de ar.

 

PONTO DE ENCONTRO

Pela faringe passa não só ar, mas também o alimento que vai para o estômago.

 

ABRE E FECHA

Quando você engole algo, a laringe (onde ficam as cordas vocais) se fecha e impede que o alimento chegue aos pulmões. Quem fecha a porta é uma “tampa” chamada epiglote.

 

TÚNEL DE AR

A traquéia é formada por uma série de 16 a 20 anéis de cartilagem, intercalados por um tecido conjuntivo fibroso. Ela é forrada de cílios (foto), que fazem o último trabalho de limpeza do ar.

 

ÁRVORE VITAL

Como o tronco de uma árvore, a traquéia se divide em dois brônquios, que vão se subdividindo sucessivamente em canais cada vez menores, chamados bronquíolos.

 

BALÕES MÁGICOS

Os pulmões são esponjosos e elásticos. Cada um tem 25 centímetros de altura e os dois juntos pesam 700 gramas. O direito é maior que o esquerdo.

 

BE E DESCE

O diafragma é um músculo. Ele sobe e desce, ajudando os pulmões a se encher e se esvaziar.