GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Quem nasce prematuro tem mais dificuldade de se relacionar romanticamente, diz estudo

Levantamento, que considerou dados de 4,4 milhões de pessoas, mostrou que eles também costumam fazer menos sexo e ter menos filhos. Entenda o porquê.

Demorar demais para tomar uma atitude, quando se trata de paquera, pode ser desastroso. Mas, se o assunto for tempo de gestação, a lógica se inverte: quanto antes você sair da barriga da sua mãe, pior para os seus relacionamentos amorosos futuros.

Ok, você provavelmente está se perguntando o que tem a ver a demora do nascimento com o desempenho romântico das pessoas anos depois. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Warwick, no Reino Unido, tudo: numa análise que envolveu mais de 4 milhões de pessoas, os pesquisadores constataram que pessoas que nascem prematuras têm mais dificuldade de se relacionar amorosamente e fazer sexo quando adultos – e, por tabela, de ter filhos também.

É de conhecimento geral que o nascimento prematuro pode aumentar o risco de problemas de saúde – desde dificuldades de aprendizagem até problemas físicos. Mas os efeitos sobre como isso afeta a personalidade da pessoa foram pouco estudados até hoje. De acordo com o estudo, prematuros têm uma maior tendência a serem tímidos e retraídos, o que dificulta o desenvolvimento social deles.

Segundo o estudo, publicado na revista científica JAMA Network Open, pessoas que nasceram com mais de três semanas de antecedência têm 28% menos chance a relatar um relacionamento amoroso e 22% menos probabilidade de ter filhos, quando comparadas àquelas que nasceram no tempo normal.

A vida sexual também sai prejudicada: enquanto 98% das pessoas por volta dos 26 anos relataram terem feito sexo pelo menos uma vez, apenas 78% das que nasceram antes da hora com a mesma faixa etária disseram o mesmo.

E, de acordo com os autores, esses índices tendem a piorar dependendo do quão prematura a criança nasceu: quanto mais curta a gestação, maior o efeito quando adultos. Esses resultados são baseados em uma amostra de 4,4 milhões de pessoas, vindas de 12 países.

De acordo com os pesquisadores, a lição que se tira de tudo isso é que os pais e educadores devem estar cientes que crianças nascidas prematuras tendem a ser mais retraídas. Com uma maior assistência e apoio, elas podem conseguir superar esses entraves ainda na infância.

O professor Dieter Wolke, autor do estudo, concluiu: “Apoiá-los a fazer amigos e ser integrados em seu grupo de colegas os ajudará a encontrar parceiros românticos, ter relações sexuais e se tornar pais. Tudo isso aumenta o bem-estar.”