Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Inteligência artificial “lê a mente” e reproduz imagens que estão no cérebro

Isso é muito Black Mirror

Por Lucas Baranyi 26 fev 2018, 17h59

Psicólogos da Universidade de Toronto, no Canadá, criaram um mecanismo de inteligência artificial que pode, em suma, ler nossas mentes com uma taxa de acerto assustadora. O algoritmo é capaz de recriar imagens vistas por humanos baseado em suas atividades cerebrais, captadas por eletrodos.

Para chegar nesse resultado, o time de pesquisadores começou a alimentar a rede neural com um número imenso de fotografias de rostos, ensinando-a a reconhecer características e padrões. A partir disso, o próximo passo foi ensinar a associar essas características com padrões de atividade cerebral gravadas nos eletroencefalogramas, enquanto pessoas observavam os rostos que a máquina tinha aprendido.

“Quando vemos algo, nosso cérebro cria uma percepção mental, que é praticamente uma impressão daquilo”, afirmou Dan Nemrodov. “Usamos o eletroencefalograma para conseguir uma ilustração direta do que está acontecendo no cérebro durante o processo”, completou.

Voluntários no experimento tiveram os sensores acoplados a eles antes de enxergarem as imagens de rostos. Neste momento, a inteligência artificial foi capaz de reconstruir faces utilizando a informação lida pelos sensores com uma taxa de acerto assustadora. “Não houve apenas uma reconstrução da percepção, mas também do que a pessoa imaginava e lembrava, daquilo que elas queriam expressar”, complementou Adrian Nestor, coautor do estudo.

A equipe espera que a descoberta possibilite aplicações práticas no futuro, como o auxílio a pessoas que não se comunicam verbalmente. Uma outra possibilidade um pouco mais Black Mirror é combater o crime, coletando informação de testemunhas para identificar possíveis suspeitos – em vez de simplesmente confiar em descrições verbais. Exatamente como o episódio “Crocodile”, da quarta temporada da série, na qual uma investigadora de seguros interroga pessoas com uma máquina que reconhece memórias.

A pesquisa completa foi publicada no periódico eNeuro.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês