Blogs

Obama vira as costas ao YouTube

3 de março de 2009



Durante a campanha, ele usou bastante o site – o YouTube era "o" canal para quem quisesse ver seus discursos e pronunciamentos. Agora que está no poder, Obama mudou de idéia: a página de vídeos da Casa Branca traz um link não para o YouTube, mas para o concorrente Vimeo (veja o item "also available here"). Será o primeiro estresse na relação, até agora perfeita, entre Google e Obama?


O mundo de 2019, segundo a Microsoft

3 de março de 2009


Superfícies inteligentes, jornais eletrônicos, realidade estendida e um idioma universal – a tecnologia vai orientar, traduzir e complementar, em tempo real, todas as ações e comunicações de todas as pessoas do mundo. Mais ou menos como hoje, só que (bem) mais bacana. Confira aí no vídeo.


Vale mesmo a pena trocar de operadora?

2 de março de 2009



Como vcs já devem saber, a partir de hoje está valendo, em todo o Brasil, a portabilidade numérica: dá para trocar de operadora sem mudar o número do celular. É só ligar para a operadora que você quer usar e pedir a transferência, que custa R$ 4 e leva cerca de duas horas. É um mega avanço, e já estava na hora (os EUA têm desde 2003). Mas será que vale a pena, mesmo, trocar de operadora?

As empresas tentam confundir, com trocentos planos e tarifas ‘especiais’, mas eu resolvi encarar: mergulhei nas planilhas de preços de Vivo, Claro, Tim e Oi e analisei as tarifas válidas, em três categorias de preço, para a cidade de São Paulo. Para assegurar uma disputa justa, comparei apenas os preços efetivos – sem os descontos por horário, operadora e números preferidos, que todas as empresas oferecem e estão cheios de armadilhas (qualquer dia falamos sobre isso). Eu queria saber quanto os serviços realmente custam. Veja só o que descobri.

1. Para celular pré-pago, dá na mesma. Todas as operadoras cobram de R$ 1,36 a R$ 1,42 por minuto, ou seja, a diferença entre a melhor e a pior é de apenas 4,3%. No Brasil, celular pré-pago é um assalto extremamente caro. E a portabilidade numérica, ao menos por enquanto, não muda isso.

2. E entre os pós-pagos, também. Se você está disposto a gastar entre R$ 40 e R$ 70 por mês, veja só o que acontece:
Claro: R$ 1,02 a R$ 1,14/minuto
Vivo: R$ 1,04/minuto
Tim: R$ 1,00 a R$ 1,17/minuto
Oi: R$ 0,98/minuto

Valores parecidos, né? Agora veja o que acontece com planos um pouco mais altos, entre R$ 90 e R$ 120:
Claro: R$ 0,91/minuto
Vivo: R$ 0,75/minuto
Tim: R$ 0,80/minuto
Oi: R$ 0,81 minuto

Tirando a Claro, meio fora da curva, também dá empate técnico.

3. Mas veja isso aqui… Então quer dizer que a portabilidade numérica não adianta nada, pois todas as empresas cobram a mesma coisa? Não. A Oi promete dar, pelos próximos 15 meses, um bônus mensal de R$ 30 a 35. Incluindo esse bônus nas simulações que fiz, o preço das ligações cai drasticamente: fica entre R$ 0,48 e R$ 0,49/minuto. É bastante tentador. A promoção só vale por 15 meses. Mas quando acabar, ou se você não gostar, dá para trocar novamente de empresa. E mesmo para quem não quer mudar nada, agora é um ótimo momento para ‘chantagear’ a sua operadora e ganhar um celular novo – ou então, se você acha que foi maltratado, dar uma banana para ela (só não se empolgue muito, pois o atendimento de todas as empresas é ruim). E viva a competição.


Fundador do Pirate Bay é neonazista

27 de fevereiro de 2009



Coisas estranhas estão acontecendo no mundo da tecnologia. Primeiro um sequestrador manteve uma mulher refém, durante 10 horas, usando como arma uma pistolinha do Master System! Depois a Microsoft resolveu banir uma usuária da rede Xbox Live – simplesmente porque ela se declarou lésbica. Mas nada se compara a isso. Sabe os criadores do site The Pirate Bay, que são acusados de pirataria e estão em julgamento na Suécia? Um dos quatro se chama Carl Lundstrom. Ele é dono de 40% do site, manda nos outros sócios – e é um ex-skinhead que gostava de espancar turistas latinos em Estocolmo, onde mora. Alguns anos atrás, Lundstrom deixou o cabelo crescer, trocou a porrada pela política e se filiou ao Ny Demokratki, um partido xenófobo e racista. Mas acabou expulso, pois foi considerado radical demais até pelos extremistas. Eita… 


Apple lança o turbinadíssimo Safari 4.0

25 de fevereiro de 2009


É, amigos! Acaba de cair na rede o novíssimo Safari 4.0, com recursos de encher os olhos. Para começar, Cover Flow. Sim, aquele sistema de navegação ultrabacana do iPhone e do iTunes agora chegou ao Safari: você pode navegar em 3D pela sua coleção de sites favoritos. Show de bola. Mas tem uma novidade ainda mais legal: o recurso Full History Search. Ele grava automaticamente o conteúdo de todas as páginas que você acessar – fica tudo guardadinho no disco rígido do computador. Sabe aquele texto, aquela notícia, aquela receita, aquela foto que você viu na internet, mas esqueceu de guardar? O Safari gravou para você!

Basta digitar uma ou mais palavras-chave para encontrar na hora - e viajar pelos resultados em 3D. É realmente revolucionário. E ao contrário de outros browsers que existem por aí, ele não zoa a sua privacidade: os seus dados ficam guardados no seu próprio computador, e não são enviados para a Apple. E vc também pode, claro, interromper a gravação sempre que quiser: é só clicar no item Private Browsing antes de entrar naqueles sites mais ‘confidenciais’.

O programa está mais bonito, pois combina melhor com o visual do Windows, e (dizem) mais rápido. Ele ainda é um beta, e por isso gasta bastante memória. Mas vale a pena. Tô usando e gostando muito - não o suficiente para me fazer largar o Firefox, mas quase. Uma salva de palmas para a Apple. E para uma pessoa muito especial, que ontem completou 54 anos. Força aí, Steve!