Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Bruno Garattoni Por Bruno Garattoni Vencedor de 13 prêmios de Jornalismo. Editor da SUPER.

Coronavac protege contra a variante Delta, indica estudo

Por Bruno Garattoni Atualizado em 18 ago 2021, 12h40 - Publicado em 18 ago 2021, 11h41

Trabalho acompanhou 10 mil pessoas na China e registrou 77% de efetividade contra infecção por essa variante do coronavírus; proteção contra Covid grave foi de 100%, mas isso se deve a uma limitação do estudo – e o número real é menor; entenda por que.

O estudo, que acaba de ser publicado em pre-print (ainda não revisado por cientistas independentes), foi realizado entre maio e junho em Guangdong, uma província no sul da China onde houve um surto da variante Delta nesse período. O trabalho acompanhou 10813 pessoas, metade das quais haviam sido vacinadas com a Coronavac. Entre os vacinados, houve 77,7% menos casos de infecção pelo coronavírus. 

Nenhuma pessoa desenvolveu sintomas graves de Covid, o que indicaria 100% de proteção contra hospitalização e morte. Mas, na prática, esse número tende a ser menor – já que nenhuma vacina, contra nenhum vírus, alcança 100% de efetividade. Se o estudo tivesse acompanhado mais pessoas, por mais tempo, provavelmente surgiriam alguns casos graves mesmo entre os vacinados. 

Parte das pessoas acompanhadas pelo estudo tinha recebido apenas a primeira dose da Coronavac, ou seja, ainda não estava totalmente imunizada. Mesmo entre elas, não houve nenhum caso grave (contra 19 no grupo de controle, não vacinado). Mas é altamente improvável que a vacina impeça Covid grave com apenas uma dose. Esse resultado provavelmente se deve ao tamanho relativamente pequeno desse subgrupo, 3.130 pessoas, e ao próprio surto de Delta em Guangdong, que pode não ter sido amplo o suficiente – já que a China costuma impor fortes medidas de quarentena e distanciamento social. 

Em suma, o estudo chinês não permite tirar conclusões definitivas, pois tem limitações importantes. Mas é uma primeira resposta – e uma boa notícia. Havia grande expectativa para saber como a Coronavac se sairia contra a Delta: ela era a única vacina que ainda não havia sido testada com essa variante. As outras vacinas já demonstraram que continuam protegendo contra casos graves causados pela Delta. 

Apesar disso, as vacinas têm se mostrado bem menos eficazes contra a transmissão dessa variante (pessoas vacinadas podem pegar e transmitir Delta, ainda que não desenvolvam sintomas graves na grande maioria dos casos). O estudo chinês não avaliou o impacto da Coronavac sobre a transmissão da Delta.

Continua após a publicidade
Publicidade