Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Publicidade

Tudo sobre Coronavírus

A variante Delta está acelerando nos EUA e na Inglaterra. Mas, mesmo assim, esses países decidiram abandonar as máscaras e as restrições sanitárias. E isso pode ser bem perigoso. Entenda por que – no primeiro vídeo da série Afinal de Contas.
Abandono das máscaras e das restrições no Reino Unido aumenta risco de surgirem mutações no coronavírus, tornando-o resistente às vacinas; país vive alta de casos, com forte expansão da variante Delta; app do governo envia ordens de quarentena para centenas de milhares de pessoas, causando momentos de caos
variantes que chegaram aqui copa américa nota curtinha
Saúde

A variante do Sars-CoV-2 que chegou com a Copa América é perigosa?

Por Carolina Fioratti Atualizado em 16 jul 2021, 21h04 - Publicado em 16 jul 2021, 20h39
A B.1.621 ainda não ganhou uma letra grega e parece não ter vingado no Brasil – embora se espalhe rápido pela Colômbia. A questão é: ela é mais transmissível que a média ou se está se multiplicando por estar no lugar certo, na hora certa?
A tecnologia, que se mostrou segura e eficaz contra a Covid-19, pode servir como base para a criação de outros imunizantes. Entenda.
Pfizer e AstraZeneca oferecem alta proteção contra a nova variante, mas somente após a segunda dose; exames revelam que carga viral em infectados pela Delta chega a ser 1.260 vezes maior do que com a cepa original, de Wuhan
Reino Unido vai aplicar terceira dose da vacina em pessoas acima de 50 anos
Ciência

A terceira dose e o futuro da vacinação no Brasil e no mundo

Por Bruno Vaiano Atualizado em 8 jul 2021, 11h25 - Publicado em 8 jul 2021, 11h23
A proteção duradoura que as vacinas começam a demonstrar dá esperança de que reforços sejam necessários apenas em grupos de risco. Mas o surgimento de novas variantes pode exigir a reformulação dos imunizantes – e novos rounds anuais. 
Pfizer, Moderna, Janssen e AstraZeneca oferecem alta proteção contra casos graves e hospitalização pela nova variante do coronavírus. Mas não impedem que ela seja transmitida - e é justamente aí, num momento em que EUA e Reino Unido retomam a vida pré-pandemia, que mora o perigo. Entenda por que.
Nova pesquisa quer usar versão defeituosa do Sars-CoV-2 contra a Covid-19
Saúde

Pesquisa propõe usar versão defeituosa do Sars-CoV-2 contra a Covid-19

Por Rafael Battaglia Atualizado em 7 jul 2021, 16h20 - Publicado em 7 jul 2021, 16h19
Em laboratório, houve redução de 50% da carga viral em células animais – mas ainda não há previsão para testes em humanos.
Na pré-história, moradores do leste da Ásia precisaram se adaptar ao vírus – e isso deixou marcas no DNA da população atual.
Nova variante é capaz de invadir células sem os receptores ACE2, que hoje são a porta de entrada do vírus; descoberta é surpreendente e pode alterar o rumo da pandemia, mas vacinas e anticorpos mantêm eficácia
Paciente de 40 anos, que foi internado em São Paulo, tinha o sistema imunológico debilitado; isso levou à persistência do vírus, que sofreu 13 mutações dentro do corpo dele; infecções superprolongadas podem ser a origem de novas variantes do Sars-CoV-2
Estudo indica que pólen liberado pelo salgueiro-branco, uma espécie comum nos EUA, pode carregar o vírus e distribui-lo por grandes grupos de pessoas 
Mucormicose destrói tecidos do rosto, deixando a vítima desfigurada, e também pode atacar o cérebro, levando à morte; número de infectados pela doença, que se manifesta quando o sistema imunológico está fragilizado, cresceu 6.000% em um mês
Covid-19 Programa americano de US $ 3,2 bilhões apoiará o desenvolvimento de pílulas antivirais
Saúde

Covid-19: EUA investirão US$ 3,2 bilhões no desenvolvimento de antivirais

Por Carolina Fioratti Atualizado em 22 jun 2021, 08h14 - Publicado em 21 jun 2021, 17h59
O Programa Antiviral para Pandemias quer pôr medicamentos por via oral contra o Sars-CoV-2 nas farmácias até o final do ano – e também atacar outros vírus com potencial pandêmico.
SI_429_A-Origem_site
Saúde

A origem do vírus

Por Bruno Garattoni Atualizado em 21 jun 2021, 20h57 - Publicado em 18 jun 2021, 07h58
O Instituto de Virologia de Wuhan fazia pesquisas com coronavírus – incluindo o RaTG13, ancestral mais próximo do Sars-Cov-2. Não seguia todas as normas de segurança. E, em 2015, sua principal cientista inseriu a proteína spike num vírus de morcego para torná-lo capaz de infectar células humanas. Entenda por que a tese de que o Sars-CoV-2 surgiu num acidente de laboratório, inicialmente descartada, volta a ganhar força.
No século 19, o coronavírus OC43 pode ter causado uma pandemia global. Ele segue entre nós, mas numa versão branda. Será esse o futuro do Sars-Cov-2?
Os resultados de um estudo preliminar indicam que o imunizante protege contra casos graves e moderados da doença, além de combater variantes. Saiba detalhes sobre a vacina.
Já começou a confundir as siglas e não sabe qual é a melhor máscara para usar? Nesse vídeo a gente aponta a eficácia e as diferenças entre cada uma delas.
03-06_covidempresas_SITE
Sociedade

Nos EUA, empresas oferecem recompensas a clientes e funcionários para acelerar vacinação

Por Carolina Fioratti Atualizado em 3 jun 2021, 20h17 - Publicado em 3 jun 2021, 20h16
O ceticismo de alguns americanos levou empresas como a Apple, Pepsi e McDonald`s a oferecerem folgas remuneradas para quem fosse se vacinar. O objetivo do país é imunizar 70% dos adultos até julho.
Publicidade