GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Aquecimento global pode deixar a cerveja mais cara

Mudanças climáticas estão afetando produção de cevada no planeta

Má notícia para os fãs de cerveja. Como se não bastasse a produção de vinhos estar ameaçada, as mudanças climáticas na Terra podem fazer uma nova vítima. Pois é: o cultivo da cevada, principal matéria-prima da bebida alcoólica mais consumida do mundo, pode diminuir com o aumento de calor e das secas extremas.

A previsão é de um estudo publicado na última segunda (15) na revista Nature Plants. Os pesquisadores analisaram quatro projeções diferentes do clima global, tendo como base os níveis atuais e esperados de emissões dos gases do efeito estufa. Em todos esses cenários, a produção de cevada abaixou.

De acordo com a pesquisa, a queda nesse rendimento pode variar de 3% a, em casos mais severos, 17% até 2099. Para se ter uma ideia do prejuízo, esse último caso representa aproximadamente o consumo inteiro, ao longo de um ano, dos EUA.

Veja também

Ainda há (pouca) esperança

O estudo avaliou como a cevada seria afetada em diferentes partes do mundo. Na Argentina, o consumo poderá cair 32%. Na Irlanda, o preço da bebida poderá aumentar 193%. Sabe aquela garrafinha que você compra por R$ 4 no supermercado? Seria o mesmo que pagar quase R$ 12 por ela (e se você já costuma pagar esse preço no barzinho todo final de semana, já dá pra imaginar a facada).

No entanto, os pesquisadores afirmam que isso não acontecerá em todos os lugares. O estudo observou as regiões que já contam com produções de cevada atualmente. Segundo eles, há chances de que outros locais não sejam afetados ou, ainda, vejam um aumento no rendimento do produto.

Mesmo assim, é bom não se animar com o cenário dos próximos anos. A pesquisa não considera outros fatores que podem influenciar na produção de cerveja, como pragas e desastres naturais – problemas que tendem a aumentar com as mudanças climáticas.