Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

O truque psicológico para fazer crianças comerem mais vegetais

Está difícil melhorar a dieta do seu filho? Use a ciência ao seu favor.

Por Ana Carolina Leonardi Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 24 set 2020, 12h35 - Publicado em 11 ago 2017, 19h44

Existem pais que se descabelam diariamente para conseguir fazer o filho colocar um pedaço mínimo de legume na boca. O desafio de estimular dietas saudáveis foi levado para o laboratório por pesquisadores da Universidade Deakin – e eles acabaram com um truque muito simples de usar: corte os vegetais o menos possível.

Os cientistas reuniram 72 crianças, que foram divididas em dois grupos. Um deles recebeu um caixa com 500g de cenoura picada. O outro recebeu a mesma quantidade, mas em cenouras inteiras. Eles tinham 10 minutos para comer o quanto quisessem.

No fim do estudo, os pesquisadores concluíram que as crianças que comeram cenouras inteiras consumiram 10% a mais do que as que receberam cenouras picadas.

Explicar esse fenômeno é mais difícil, e exige mais dados para gerar uma resposta cientificamente válida. Mas, para os pesquisadores, o resultado pode ser explicado por um fenômeno chamado “viés de unidade”. Seres humanos, em geral, terminam o que começam, em termos de comida. Se recebemos uma unidade de alguma coisa, temos a tendência de considerar que aquilo é uma porção única, adequada para o consumo de uma só vez.

Assim, quando uma criança come vegetais picados, cada pedacinho pode ser percebido como uma unidade inteira. Cada parte é consumida independentemente – e há quem sugira que perdemos a vontade de comer mais rápido dessa forma. Além disso, você sempre pode comer um pedacinho independente e devolver o resto, sem desperdício. Já uma cenoura inteira, uma vez mordida, só gera a impressão de finalizada quando é consumida por inteiro. E, se você devolver uma cenoura mordida, ela provavelmente vai ter que ser jogada fora.

Ninguém sabe se o viés da unidade é motivado por uma aversão ao desperdício ou por adiantar a sensação de saciedade. Não sabemos nem se ele funciona em todos os casos. Mas vale fazer o teste: se der certo, 10% de consumo espontâneo a mais de vegetais não só pode deixar a dieta do seu filho mais saudável, mas economizar tempo precioso gasto fazendo aviãozinho, insistindo e implorando com o pequeno.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.