Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que os gatos têm medo de água?

Porque suas origens são desérticas - e ainda não se adaptaram à umidade.

Por Cristina de Moraes, Cleiton Rausch Atualizado em 5 nov 2016, 11h39 - Publicado em 31 Maio 2002, 22h00

O ancestral do gato doméstico (uma espécie selvagem conhecida como Felis lybica) veio do norte da África, região dominada pelo deserto do Saara. “A aridez do seu habitat não permitiu que ele desenvolvesse habilidade para o contato com a água, por isso seus descendentes têm menos afinidade com esse meio do que outros felinos. A onça, por exemplo, caça jacarés até dentro d’água”, afirma o veterinário Gelson Genaro.

Caçadores noturnos, os gatos têm que confiar a todos os sentidos o sucesso da sua caça, porque – mesmo com a visão especialmente adaptada à escuridão – a baixa luminosidade atrapalha na identificação da presa. “Quando molhados, os gatos sentem frio e perdem sensibilidade, principalmente no tato, um incômodo que atrapalha sua concentração na hora de buscar alimento”, diz outro veterinário, Mauro Lantzman.

Apesar da falta de intimidade entre os bichanos e a água, o famoso banho de gato – que ele mesmo se aplica, lambendo-se cuidadosamente – pode ser complementado com banhos convencionais quando necessário, contanto que o animal seja acostumado ao contato com a água desde filhote.

Publicidade