Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ratos com mochilas estão em treinamento para fazer missões de busca e resgate

Organização começou a treinar roedores em 2021 para encontrar vítimas sob escombros; a expectativa é que eles entrem em ação no próximo ano. Entenda.

Por Luisa Costa Atualizado em 20 jun 2022, 15h46 - Publicado em 20 jun 2022, 15h42

Você provavelmente pensa em cachorros quando o assunto é auxílio animal em missões de busca e resgate. Mas ratos gigantes africanos também podem ser úteis para encontrar vítimas de desastres sob escombros. É o que propõe uma organização sem fins lucrativos chamada APOPO (sigla em holandês para “Desenvolvimento de Produtos para Remoção de Minas Terrestres Anti-Pessoal”).

Os ratos da espécie Cricetomys ansorgei são endêmicos da Tanzânia, onde fica a sede da APOPO. Como cães, eles têm olfato apurado e são capazes de passar por treinamentos específicos. Mas apresentam algumas vantagens: podem trabalhar com vários treinadores, são relativamente fáceis de se transportar e têm maior agilidade.

Por isso, os ratos são protagonistas de projetos humanitários da APOPO há duas décadas. Eles são criados e treinados para detectar tuberculose em amostras de escarro humano em países como Tanzânia e Etiópia ou farejar minas terrestres em Camboja, Moçambique e Angola. 

Os animais que podem salvar vidas são chamados de HeroRats (“ratos heróis”). Um deles era Magawa, que faleceu em janeiro aos oito anos de idade e ficou famoso por encontrar mais de 100 minas terrestres e outros explosivos durante seu tempo de serviço.

Agora, a organização investe em um novo objetivo. Ela começou a treinar alguns ratos para missões de busca e resgate em 2021, e a expectativa é que eles entrem em ação na Turquia, já no próximo ano – explorando destroços equipados com pequenas mochilas que permitam seu rastreamento.

Um rato, em um campo, preso em um colete que está guiando seu caminho.
Há duas décadas, a APOPO trabalha com roedores curiosos que ajudam a rastrear minas terrestres. APOPO/Divulgação

Como é o treinamento

Continua após a publicidade

Os ratos criados pela APOPO passam primeiro pela fase de socialização, em que se acostumam com os ambientes de treinamento e seus cuidadores. Então, são apresentados a uma associação básica: aprendem que, ao ouvir um som emitido pela equipe (um “bipe”), devem ir de encontro ao treinador para ganhar uma recompensa.

Esse é o ponto de partida para ensinar diferentes comandos aos ratos. No caso dos RescueRats (ou “ratos de resgate”), os treinadores equipam os animais com pequenas mochilas que possuem uma bola de borracha conectada a um microinterruptor.

Em ambientes que simulam uma situação de resgate, os ratos aprendem a puxar a bolinha da mochila quando encontram uma suposta vítima – e voltam para onde foram liberados quando ouvem o “bipe” emitido pelo treinador. Você pode assistir a uma sessão de treinamento no vídeo abaixo.

Como poderá funcionar

Em uma situação real de resgate, o rato acionaria o microinterruptor puxando a bola de borracha quando encontrasse uma vítima. O interruptor, por sua vez, emitiria um sinal para os socorristas, avisando-os da descoberta. 

Por enquanto, as mochilas usadas pelos roedores são protótipos, mas engenheiros da Eindhoven University of Technology (na Holanda) estão desenvolvendo um novo modelo, que inclui transmissor de localização, câmera de vídeo e um sistema que permite a comunicação com o sobrevivente.

A ideia é que os ratos de resgate sejam introduzidos em um local depois que as equipes de busca humana e canina já tenham explorado os destroços. Os pesquisadores também planejam maneiras de identificar os RescueRats às possíveis vítimas – talvez a partir de uma mensagem de áudio pré-gravada, reproduzida quando o rato puxar a bola em sua mochila, por exemplo.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)