Re:Bit Re:Bit

Por Atualizado em 24/08/2016

uber volvoA frota, que começará a operar na cidade de Pittsburgh nos próximos dias, é formada por Volvo XC90 equipados com um sistema de navegação autônomo desenvolvido pela empresa sueca e pelo Uber – que anunciaram uma parceria para investir US$ 300 milhões no desenvolvimento de carros robóticos nos próximos cinco anos.

Por medida de segurança, e também por questões legais, os veículos terão um motorista humano (um engenheiro do Uber) sentado no banco do motorista, pronto para assumir o controle se e quando necessário – em determinadas situações, como ao trafegar por pontes, o piloto automático se desliga e requer a intervenção humana.

Ou seja, não é um sistema 100% autônomo. Mas é o mais próximo disso que um serviço comercial já chegou (os carros autônomos do Google se dirigem sozinhos em Mountain View, na Califórnia, mas não prestam serviço ao público – e também trafegam com supervisores humanos). O Uber diz que a frota começará com “alguns” carros autônomos, devendo chegar a 100 até o final do ano. A distribuição será aleatória: ao pedir um carro por meio do Uber, o usuário poderá receber um veículo autônomo. Os carros terão um tablet, no banco de trás, com informações explicando sua tecnologia ao passageiro. O preço é o mesmo do Uber convencional.

Por Atualizado em 23/08/2016

Oi amigos, tudo bem? Chegou mais um Teste SUPER. Que, neste mês, é sobre… notebooks para games! Testamos três máquinas superpotentes, com processador Core i7, 16 gigabytes de RAM e placas de vídeo turbinadas, capazes de rodar os games mais modernos em alta qualidade. Mas qual deles é a melhor opção? Clique aí em cima para ver. Abs!

VEJA TAMBÉM:
Teste SUPER #15: Hambúrguer de micro-ondas
Teste SUPER#14: Soundbars
Teste SUPER #13: Aspiradores-robô
Teste SUPER #12: Bikes elétricas
Teste SUPER #11: Música por streaming
Teste SUPER #10: Smartwatches
Teste SUPER #9: Fones de ouvido
Teste SUPER #8: Ar-condicionado portátil
Teste SUPER #7: Notebooks com Windows 10
Teste SUPER #6: Pizza congelada
Teste SUPER #5: Câmeras de ação
Teste SUPER #4: Fritadeiras sem óleo
Teste SUPER #3: Celular bom e barato
Teste SUPER #2: Caixas de som Bluetooth
Teste SUPER #1: Máquinas de café expresso

Por Atualizado em 18/08/2016

amazon fonesExistem fones de ouvido capazes de bloquear quase todos os sons externos. As ponteiras de espuma Comply atenuam muito os ruídos, e também há fones de ouvido com o sistema noise canceling, que “apagam” certos barulhos do ambiente produzindo uma onda sonora oposta a eles. Mas, em algumas situações, se isolar totalmente pode ser um problemão: você não ouve quando o chefe está chamando, por exemplo, e se expõe a riscos ao andar na rua porque não escuta o barulho dos carros. E se os fones fossem inteligentes, soubessem analisar os sons, e deixassem passar as coisas que importam?

Foi essa a ideia da Amazon, cuja divisão de hardware patenteou um fone capaz de fazer exatamente isso. Ele reconhece determinados sons como sirenes, barulho de carros e o nome do dono, e deixa passar – continuando a bloquear todo o resto. Trata-se de uma patente, ou seja, não há qualquer garantia de que o fone vá ser efetivamente produzido pela Amazon (que, no passado, já chamou a atenção por uma patente bizarra: uma espécie de airbag para celular).

Mas a tecnologia necessária já existe, e não é particularmente complicada. Talvez ela realmente chegue ao mercado, seja pela Amazon ou por outro fabricante. Quem sabe, até, venha pelas mãos da Apple: o iPhone 7, que será apresentado em setembro, deve adotar um novo padrão de fones de ouvido digitais.

Por Atualizado em 12/08/2016

nomansDepois de quatro anos em desenvolvimento, No Man’s Sky finalmente foi lançado esta semana. É um game de exploração e colonização espacial, cuja escala ultrapassa qualquer coisa já feita: seu universo tem nada menos do que 18 quintilhões de planetas, cada um com clima, flora e fauna próprios (os planetas vão sendo gerados aos poucos, conforme os jogadores exploram o universo, por uma bateria de computadores conectados à internet). Se você visitasse um planeta por segundo, levaria 585 bilhões de anos para explorar todos. Na prática, No Man’s Sky é essencialmente infinito.

O game tem dois objetivos: chegar ao centro do universo e, durante a viagem, catalogar o máximo possível de novos planetas, bichos e plantas, cujos nomes vão sendo adicionados a um gigantesco atlas. Bota gigantesco nisso. Só no primeiro dia de jogo, foram catalogados 10 milhões de espécies animais e vegetais – mais do que as 8,7 milhões de espécies que, acredita-se, vivam no planeta Terra. Esse número impressionante foi registrado apenas no primeiro dia de jogo, no console PlayStation 4, e deve crescer aceleradamente nos próximos dias – inclusive porque o game está sendo lançado, hoje, em versão para PC.

Por Atualizado em 01/08/2016

Whatsapp QuebradoBrecha recém-descoberta revela como polícia pode ler conteúdo do app

A descoberta é do pesquisador americano Jonathan Zdziarski, que analisou a versão mais recente do WhatsApp para iOS e constatou que as mensagens deletadas pelo usuário continuam no iPhone. Quando você apaga uma conversa, o WhatsApp olha a memória do celular e vai até o pedacinho onde o chat estava armazenado. Aquele espaço é marcado como “disponível para uso”, ou seja, o iOS e os demais apps o enxergam como se ele estivesse vazio.

Só que não está. As informações continuam na memória do celular, e lá permanecem até que algum outro arquivo seja gravado “por cima” delas – o que, dependendo de como a pessoa usa o celular, pode demorar muito tempo ou nem acontecer. Enquanto não acontece, é possível recuperar o conteúdo das mensagens. Basta ter acesso físico ao celular. As mensagens estão protegidas pela criptografia do iOS, mas ela pode ser quebrada (o FBI tem comprovadamente a capacidade de fazer isso, e possivelmente outros órgãos governamentais também).

Zdziarski não analisou o WhatsApp de Android. Mas ele usa o mesmo tipo de banco de dados, ou seja, em tese também permite a recuperação de mensagens – e de forma eventualmente mais fácil, já que no Android a criptografia nem sempre vem ativada de fábrica.

A descoberta abre um novo capítulo na disputa entre forças policiais e o WhatsApp, que recentemente foi bloqueado em todo o Brasil por se recusar a fornecer o conteúdo de mensagens a autoridades. O WhatsApp alega que não tem acesso aos chats, que são criptografados em todo o seu percurso pela internet. Se a polícia tiver acesso físico a um celular, pode recuperar as mensagens dele – inclusive se já tiverem sido deletadas.