Blogs

Microsoft abaixa preço do novo Xbox – e não vai mais ‘empurrar’ o sensor Kinect

13 de maio de 2014


A empresa anunciou que, a partir de agora, o Xbox One será vendido também sem o Kinect, a preço mais baixo: US$ 399, mesmo valor do PlayStation 4. Até então, quem quisesse comprar o console era obrigado a levar junto o sensor Kinect, pagando US$ 500 pelo conjunto (no Brasil, o preço do kit varia de R$ 1.700 a R$ 2.300). Agora, pelo menos nos EUA, será possível comprar apenas o Xbox – e adquirir separadamente o Kinect, caso desejado.

Ao incluir o acessório ‘à força’  no Xbox One, a Microsoft queria estimular os desenvolvedores de jogos a explorarem os recursos dele. Mas isso não aconteceu, pelo menos não ainda (na primeira leva de jogos, não há nenhum que use o Kinect de forma particularmente atraente), e encareceu o Xbox. O que, somado a uma desvantagem de performance, acabou pesando contra o console da Microsoft, que ficou um pouco para trás no mercado: até agora, foram vendidos 7 milhões de PS4 no mundo, contra 5 milhões de Xbox One.

 


Firefox tem maior mudança em 3 anos – e tenta superar crise envolvendo CEO homofóbico

29 de abril de 2014

firefox29
A nova versão do navegador Firefox, que pode ser baixada neste link (se você já tem a antiga, basta clicar em Ajuda/Sobre para atualizar), vem com visual mais moderno – muito parecido ao do Chrome – e um sistema que torna mais fácil sincronizar o histórico, as senhas e a lista de sites favoritos em mais de um computador (em casa e no trabalho, por exemplo). Não é nada que o Chrome não tenha, mas é a maior atualização do programa desde 2011. Um sinal de vida da Fundação Mozilla, que desenvolve o Firefox – e passa por um momento difícil.

Nos últimos anos, o navegador foi perdendo mercado para o concorrente do Google, e no começo deste mês Brendan Eich, CEO da Mozilla, foi forçado a pedir demissão depois que a imprensa descobriu um caso explosivo: ele doou dinheiro para apoiar a “Proposição 8″, uma medida que tentava proibir o casamento gay na Califórnia (a proibição passou, mas depois foi considerada inconstitucional pela Justiça). O caso gerou revolta na internet, e alguns sites tentaram liderar uma campanha de boicote ao Firefox. Eich pediu demissão, e ainda não foi substituído.


Apple, Google e Microsoft fazem acordo para combater roubo de celular

16 de abril de 2014


O roubo de celular é extremamente comum. Só em São Paulo, acontece a cada 3 minutos – já são mais de 40 mil aparelhos roubados neste ano. E isso só contando as pessoas que registram o fato em Boletim de Ocorrência (coisa que nem todo mundo faz). Para tentar combater o roubo de smartphones, Apple, Google e Microsoft fizeram um acordo com as operadoras de celular nos EUA. A partir de julho de 2015, todo celular deverá ter um recurso do tipo “kill switch”, que permite inutilizar um telefone em caso de roubo ou furto. Hoje, essa função está presente apenas no iOS 7, que permite enviar um comando que trava permanentemente o iPhone (o ladrão não consegue usá-lo, mesmo se reinstalar o sistema operacional). O Android possui uma proteção similar, mas ela não é tão confiável – pode ser burlada.


Megafalha de segurança afeta a maior parte da internet; veja em quais sites você NÃO deve entrar

8 de abril de 2014

heartbleed
Foi descoberta uma falha de segurança no protocolo OpenSSL – um método de codificação de dados usado em 66% da internet. Isso significa que, se você entrar em algum desses sites, os seus dados (como a senha e os dados do serviço em questão, como e-mails, fotos, posts, etc) poderão ser roubados. Até que a falha seja corrigida, o que deve acontecer nos próximos dias, o ideal é não entrar nos sites afetados – a lista principal, que você pode consultar clicando aqui, inclui endereços importantes, como Yahoo e Flickr, mas poupa gigantes como Google e Facebook. (Se você quiser checar um site que não consta da lista, use esta ferramenta). 

ps: a falha também afeta o navegador anônimo TOR, que costuma ser usado para driblar espionagem governamental – e deve ser evitado até que o problema esteja corrigido.


Google prepara Android TV; veja como deverá ser

7 de abril de 2014

android-tv
A informação é do site The Verge, que teve acesso a documentos internos do Google sobre o projeto. O Android TV será uma plataforma de filmes, games e séries de TV, fornecidas pelo Google e por aplicativos como Netflix, YouTube e Hulu. Não fica claro, pelos documentos, se o Google está preparando um set-top box (uma caixinha que você pode conectar à sua TV) ou um televisor que já venha com o sistema integrado. Ambos, talvez.

Não seria a primeira vez que o Google tenta conquistar as TVs. Primeiro, em 2010, veio o Google TV, que era interessante mas não deu certo – porque era caro e complexo demais. Ano passado, o Chromecast: um aparelhinho super simples, de US$ 35, que você pluga numa entrada HDMI da sua televisão. O Android TV parece um meio-termo. Nem tão básico, nem tão complicado.

A televisão parece estar se aproximando de um ponto-chave de transformação. Na semana passada, a Amazon lançou sua plataforma de TV, a Amazon Fire TV. E vazou um e-mail escrito por Steve Jobs em 2010 com comentários sobre o projeto da mítica TV da Apple – que está em desenvolvimento há vários anos e, segundo o e-mail de Jobs, poderá ter um controle remoto do tipo “magic wand”. Como o usado hoje nas TVs da LG – que no começo do ano mostrou um protótipo bem interessante, baseado no sistema operacional webOS, da finada Palm. Tudo indica que, daqui a algum tempo, a experiência de ver TV seja completamente diferente – altamente on-demand, com programação fornecida via apps e mecanismos de recomendação espertos.