Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Publicidade
Alexandre Versignassi Por Alexandre Versignassi Blog do diretor de redação da SUPER e autor do livro "Crash - Uma Breve História da Economia", finalista do Prêmio Jabuti.
Como as energias limpas podem dar à luz uma economia mais estável
Só existe uma coisa que de fato transcende todas as barreiras do tempo e do espaço. Veja qual é.
Há 120 anos, as metrópoles afundavam sob toneladas de esterco de cavalo. Os automóveis a combustão acabaram com esse problema, mas criaram outros. É hora de acabar com eles.
O lado meio cheio do copo: no Brasil, mesmo com um presidente que se recusa a tomar, só 7% mantêm o pensamento negacionista.
No século 19, o coronavírus OC43 pode ter causado uma pandemia global. Ele segue entre nós, mas numa versão branda. Será esse o futuro do Sars-Cov-2?
Para a saúde pública, não faz sentido deixar gente sem a dose número dois para ampliar a quantidade de pessoas que receberam a dose número um.
1) O vírus não será erradicado. 2) A vacinação de hoje é só a primeira de muitas. 3) A grama dos gringos não é tão verde quanto parece.
E nos países pobres a subnotificação segue gritante. Entenda o que isso pode significar pra o Brasil.
Dez minutos de conversa no Zoom podem valer por dez meses de Netflix. Não deixe o tempo escorrer pelas mãos.
Não basta a chegada das vacinas. O mundo precisa vencer mais obstáculos para tirar o vírus de circulação. Veja na nossa carta ao leitor.   
O início da vacinação já é um marco na história da humanidade. Mérito do esforço conjunto entre os agentes, e mais ainda da competição entre eles.
Todos os dias, o corpo produz milhões de células de defesa diferentes, cada uma capaz de reconhecer um tipo de vírus. Mas ele não faz ideia de quais são os vírus que estão circulando por aí.
O caso do desembargador de Santos é uma alegoria perfeita: na hora de defender seus benefícios, o Judiciário se considera uma casta acima das regras do jogo.
As vacinas poupam 3 milhões de vidas por ano. Agora, se tudo der certo, salvarão mais de 50 milhões de uma vez só.
O ultra-nacionalista Plínio Salgado dizia, em 1937, que campanhas contra o fascismo e pela democracia eram um complô orquestrado pela União Soviética
Mais: veículos de comunicação deixam de usar dados do Ministério da Saúde. Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo, G1 e UOL formam um consórcio para checar por conta própria junto às Secretarias de Saúde dos Estados.
Eis um título que o governo gostaria de ver depois de ter dado "um trato" nos dados da Covid. Saiba melhor o que há por trás do batom e do rímel.
Recuperação da economia americana, ainda em plena pandemia, surpreende o planeta. Entenda porque isso é bom para o Brasil também.
Na palavra "economia", o “eco” vem de oikos, “casa”. O “nomia”, de “regras”, “normas”. E agora as regras da casa devem mudar de forma brutal.
Pelo ponto de vista sociológico, armar a população para “impedir uma ditadura” equivale a defender o estabelecimento de uma.
Publicidade